22 Oct, 2017 Última atualização em 6:38 PM, Oct 9, 2017

“Todo artista tem de ir aonde o povo está”

Publicado em Cultura & Arte
Lido 209 vezes
Avalie este item
(0 votos)
Tagged sob

Músico Tanure Lisboa com seu saxofone apresentou os moradores do Belvedere com um repertório genuinamente brasileiro.

As ruas sempre foram lugar para espetáculos com espectadores garantidos. Dos mais estranhos aos mais encantadores, eles sempre abrigaram talentos verdadeiros, na maioria músicos que descobriram nas ruas, esquinas e até nos corredores de metrôs uma rotina da profissão com ganhos assegurados. Paris, Londres, Nova York, São Paulo e outras tantas capitais famosas sempre abrigaram esses profissionais da música e das artes.

Recentemente, a Avenida Luiz Paulo Franco, no Belvedere, deu lugar a uma belíssima apresentação matinal do músico Tanure Lisboa. Apresentando um repertório genuinamente brasileiro, ele escolheu o saxofone para mostrar um pouco do seu trabalho. Tanure, que já tocou no antigo clube de gafieira Elite e junto com o empresário da música Tony Rey, decidiu trocar o endereço de suas apresentações para trazer um pouco de alegria para o bairro.

Ele explica que em todos os lugares onde toca recebe um carinho muito grande das pessoas. E, que como não há mais espaço para apresentação de grandes bandas e orquestras em casas noturnas na cidade, por causa da onda dos sons eletrônicos, “todo artista tem de ir aonde o povo está”, numa referência à música “Nos bailes da vida”, de Milton Nascimento e Fernando Brant.

Vestido com roupas sociais e com o rosto pintado e um nariz de palhaço, ele disse que precisava de uma fantasia para chamar mais a atenção do público. E pelo visto conseguiu. Acabou agradando em cheio quem entrava no banco, saía de um comércio ou mesmo esperava dentro do veículo o trânsito complicado do Belvedere fluir.

“Apresentações como esta são um espetáculo para quem passa pelas ruas apressado e sem tempo para perceber o outro que está a seu lado. Sou um condescendente com os artistas de rua, porque sinto que eles trazem alegria para a cidade”, disse Agnaldo Assis Almeida, aposentado que passava pelo local.

A apresentação do músico Tanure durou apenas uma manhã, ele veio de passagem mas deixou um coro de “bis” diante de sua contribuição carinhosa ao público do bairro. Quem quiser assistir novas apresentações desse talento poderá encontrá-lo na Praça da Savassi ou em frente o Palácio das Artes, locais onde já é querido do público.

Mas, para aqueles que quiserem uma apresentação particular, em um evento ou festa, o número de contato do músico é (31) 99341.0125.

Jornal Belvedere

Artigos assinados são de inteira responsabilidade do autor. Não expressando, portanto, a opinião da redação do Jornal Belvedere.

Folhear Última Edição

269

 

Anuncie Aqui2016 05