22 Oct, 2017 Última atualização em 6:38 PM, Oct 9, 2017

Pesca esportiva atrai cada dia mais adeptos

Publicado em Esporte
Lido 408 vezes
Avalie este item
(0 votos)

Hábito de pescar está atraindo cada vez mais pessoas de classes sociais distintas. Na Pesca & Prosa, um estabelecimento no Belvedere, além de anzóis, varas, molinetes e iscas fluorescentes, os “pescadores” encontram pacotes de viagens e a oportunidade de um encontro com a natureza com completa infraestrutura náutica, de hospedagem e a certeza de “farturão de peixes grandes”.

O mercado de pesca esportiva tem surpreendido no País ao movimentar negócios muito atrativos. Em 2013, este segmento movimentou cerca de R$ 1 bilhão, registrando crescimento médio de 30% nos últimos anos, conforme levantamento feito por um núcleo de negócios do Sebrae. O fato é que o hábito de pescar no Brasil está atraindo cada vez mais pessoas de classes sociais distintas. Empresários, executivos, programadores, engenheiros e contadores, entre outros, estão encontrando na taboca, nos palangres, corricos ou outras artes de pesca com linha os equipamentos necessários para amortecer o estresse do dia a dia.

Nesse contexto, faz sentido a grande procura por pacotes de pesca esportiva. Quem conta é o comerciante Alexandre Pereira, proprietário da Pesca & Prosa, um estabelecimento comercial que vende muito além de anzóis, varas, molinetes e iscas fluorescentes, e que agora se destaca como uma grande plataforma de pacotes de viagens para a pesca esportiva. Ele oferece a oportunidade que muitos pescadores nem acreditam existir: um encontro com a natureza, em rios pouco conhecidos do Brasil, com completa infraestrutura náutica, de hospedagem e de lazer, e a certeza de “farturão de peixes grandes”.

“Desbravadores dos rios”

Há nove anos ele vem desenvolvendo o negócio que atrai pescadores dos quatro cantos da cidade. Em sua loja são organizadas reuniões com os aficcionados com a pesca, com direito ao um festival de menu gastronômico regado a vinho e cervejas geladas, preparados exclusivamente para os “desbravadores dos rios”. Aliás, depois que ele assumiu a direção da loja fez questão de montar o espaço gourmet para receber os convidados. O local é uma espécie de suporte para a loja e tem sido frequentado também por muitos aventureiros na arte de assar carneiros, como aconteceu com o Dr. Márcio Domingues, delegado aposentado e ex-secretário de Segurança de Minas, que preparou um vitelo que vem deixando saudades! Dizem até alguns frequentadores que este “vitelo” do Dr. Márcio não é conversa de pescador...

Segundo Alexandre Pereira, atualmente são oferecidos 14 pontos de roteiros de pesca, que estão disponíveis no site da loja. Ele explica que os grupos são montados de acordo com o interesse em espécies específicas, com as escolhas de hospedagem e sempre nas melhores épocas para a pesca. “Os locais mais procurados são os roteiros de pesca do tucunareaçu, que é um peixe de aproximadamente 13 kg, encontrado em alguns afluentes do Rio Negro. E outra grande procura é pela piraíba, e isso nos obriga a escolher o melhor lugar para encontrar este tipo de peixe”, explicou.
Ainda segundo Alexandre Pereira, “a maior procura pelos pacotes de pesca acontece entre os meses de julho a novembro, para uma temporada que vai de setembro a março. E, entre dezembro e junho, a procura é para os grandes bagres, ou peixes de couro, que geralmente são pescados nas cheias. São peixes entre 60 e 70 kg”.

Na Pesca & Prosa, que está lotada na entrada do Belvedere, na Praça Haiti, os encontros acontecem para discutir a viagem, os transportes e as acomodações. A estrutura oferecida é tão completa que conta com coordenadores em cada local escolhido e até um hidroavião. “O pacote começa na cidade-base daquele roteiro. Uma van busca e leva para o hotel e de lá até o roteiro da pesca. Tudo está incluído no pacote, exceto bebida destilada. Na chegada dos hóspedes, para confirmar um pouco do conforto em que serão recebidos, os pescadores são recepcionados com um coquetel e muita animação. O prazo média para a reserva dos pacotes é de 6 meses, mas dependendo do número de participantes, Alexandre consegue montar um grupo para um roteiro entre as 50 datas que dispõe no ano. Geralmente, ele forma grupos de até 20 pessoas.

Além de atender interessados no Brasil inteiro, ele confirma que a participação feminina vem crescendo entre 4% a 5% de um grupo para outro. “Aquelas que vão gostam e fazem a propaganda; costumam voltar e trazer as amigas. Foi-se o tempo em que mulheres não participavam de pescaria. Hoje elas vão, conseguem ficar no barco o dia inteiro, fisgar o peixe e até mesmo tirá-lo do rio sozinhas. Acho que muitas ainda não descobriram a pesca esportiva, mas quem já foi acaba voltando”, declarou Alexandre Pereira.

Nas instalações da Pesca & Prosa há um tanque para demonstração aos novatos dessa atividade sobre manejo e uso das varas, carretilhas e molinetes. Ou seja, não há motivos para não ir pescar!

Serviço:
Pesca & Prosa – Rua Haiti, 174
Tel. (31) 3347.8998 – 96157445.

Última modificação em Quarta, 10 Junho 2015 11:35
Jornal Belvedere

Artigos assinados são de inteira responsabilidade do autor. Não expressando, portanto, a opinião da redação do Jornal Belvedere.

Folhear Última Edição

269

 

Anuncie Aqui2016 05