24 Jun, 2017 Última atualização em 6:38 PM, Jun 23, 2017

Bruna Chaves, do Vila da Serra, para o MasterChef Brasil

MASTERCHEF | Bruna Chaves em ação durante a elaboração de um dos seus pratos no programa da Band MASTERCHEF | Bruna Chaves em ação durante a elaboração de um dos seus pratos no programa da Band
Publicado em Gastronomia
Lido 1081 vezes
Avalie este item
(0 votos)
Tagged sob

Moradora do Vila da Serra, a professora Bruna Ribeiro Chaves, com o menu “jeito Bruna de cozinhar”, ficou em segundo lugar no reality MasterChef Brasil da TV Bandeirantes. O paulista Leonardo Young levou o prêmio máximo.

O rosto singelo e a delicadeza de Bruna Ribeiro Chaves, a professora mineira e moradora do Vila da Serra, que teve que se mudar para São Paulo a fim de se entregar de corpo e alma para participar das inúmeras gravações de um programa da TV Bandeirantes, não mudaram de semblante. Depois de sua apresentação e sucesso absoluto no MasterChef Brasil 2016, a professora acabou ficando em segundo lugar no grande reality da gastronomia. Finalista do reality juntamente com outro colega, o paulista Leonardo Young, Bruna apresentou – no último dia 23 – um menu completo, com entrada, prato principal e sobremesa, para os jurados que a avaliaram. O menu foi ao “jeito Bruna de cozinhar”, trazendo referências pessoais que agradaram muitos os chefs Henrique Fogaça, Erick Jacquin e Paola Carosella avaliaram um menu completo feito pelos competidores, mas o paulista levou o prêmio maior.

Bruna Chaves conta que durante esse período da competição, várias amizades duradouras foram feitas, de forma que, agora, ela e mais algumas das participantes resolveram se juntar e formar um projeto batizado de “Juliennes”.  “Vamos nos dedicar ao nosso canal de YouTube aonde, semanalmente, ensinaremos receitas de vários tipos, daremos dicas e levaremos o público para conhecer diferentes lugares do brasil, sempre enfatizando o nosso relacionamento e incentivando a todos a trazer os amigos e família para a cozinha. Também esperamos atuar em eventos gastronômicos variados e atuar em restaurantes do mercado”, confidenciou Bruna Chaves.

Em entrevista ao JORNAL BELVEDERE, Bruna Chaves explicou que esse reality show é uma corrida contra o tempo sob muita pressão: “É uma competição para cozinheiros amadores aonde semanalmente enfrentamos vários tipos de desafios. Dentre eles, diferentes provas em grupo que variam desde cozinhar em uma fazenda sem a comodidade de utensílios modernos a assumir a cozinha de um restaurante profissional por uma noite, cozinhar com ingredientes exóticos, replicar pratos de chefes renomados, trabalhar com ingredientes restritos usando a criatividade para surpreender os jurados.”

Paixão pela cozinha

Ela conta que o marido, Felipe da Mata, foi o grande incentivador para se inscrever na competição. “Ele e meus amigos e familiares, que sempre presenciaram a minha paixão pela cozinha, me incentivaram a fazer dela mais que um hobby. Participar do programa além de ser um grande desafio pessoal, me deu a chance de viver situações que um cozinheiro profissional viveria, me oferecendo assim a oportunidade de saber se realmente é o que eu quero para meu futuro”, ressaltou Bruna Chaves.

Com relação aos desafios enfrentados, ela citou que definitivamente o maior deles é “lidar com toda a pressão envolvida em ter que cozinhar com chefes renomados julgando cada detalhe do prato a ser apresentado em rede nacional”. Mas, que em contrapartida “a experiência e o conhecimentos acumulados são a certeza de sua maior recompensa. Além da oportunidade de conhecer pessoas maravilhosas que, como eu, amam a gastronomia, e de amigos que fiz amigos para a vida inteira”, destacou.

Durante toda a competição, a família e os amigos se envolveram no processo de maneira surpreendente. Muito tranquila, argumenta que não esperava tanto carinho e apoio. “Sinto que essa experiência aproximou a minha família; eles ficaram juntos na torcida, episódio a episódio, sofrendo e comemorando comigo. Esse incentivo não tem preço. E é muito especial saber que tenho na minha vida pessoas tão queridas, que apostam no meu potencial. Especialmente, quando eu mesmo não acreditava nisso”, afirmou Bruna Chaves.

Autodidata

Bruna nunca fez um curso de culinária. Sempre foi autodidata tanto na gastronomia como em outras áreas. Ao se mudar temporariamente para São Paulo teve que fazer uma pausa nos seus afazeres cotidianos e pedir licença do trabalho. Com o apoio de Felipe da Mata, o marido, ela se jogou na experiência e resolveu investir nesse novo caminho. O resultado está aí, além da classificação, conforme relata, uma verdadeira lição de vida que vai muito do conhecimento culinário. “Foi uma experiência de autoconhecimento e de muito aprendizado interpessoal. Além da boa relação com os participantes, conheci pessoas que dividiram o meu amor pela gastronomia e aprendemos muito com os jurados, chefs que ofereceram uma oportunidade única. Sou muito grata por isso”, conta Bruna Chaves.

Questionada sobre qual seria a receita de sucesso, a simpática Bruna confirma que não existe essa fórmula: “Há sim muito trabalho e muita dedicação, muitas horas de estudo e muitas noites sem dormir. Com essa experiência aprendi que embora seja muito desafiador trabalhar com ingredientes como uma cabeça de porco, são também os momentos mais inesquecíveis”, finalizou com sorriso no rosto e olhar sereno do dever cumprido.

Prêmios

Leonardo Young leva para a casa o prêmio de R$ 150 mil, um carro 0km, uma bolsa de estudos na renomada Le Cordon Bleu, em Paris, R$ 1 mil por mês em compras no Carrefour durante um ano, e o troféu MasterChef.
Para a segunda colocada, Bruna Ribeiro Chaves, o prêmio será, também, R$ 1 mil por mês de crédito no Carrefour e uma bolsa de estudos na Le Cordon Bleu, mas no Canadá.

Jornal Belvedere

Artigos assinados são de inteira responsabilidade do autor. Não expressando, portanto, a opinião da redação do Jornal Belvedere.

Folhear Última Edição

261

 

Anuncie Aqui2016 05