21 Oct, 2017 Última atualização em 6:38 PM, Oct 9, 2017

Ainda há tempo de aproveitar as estâncias de inverno na América Latina

chillán | Aos pés de três vulcões ativos e com 1.600 metros de altitude, as águas termais chegam a 65 graus, e atrações como o novo teleférico Refúgio, os bosques de araucárias e motos de neve completam as opções chillán | Aos pés de três vulcões ativos e com 1.600 metros de altitude, as águas termais chegam a 65 graus, e atrações como o novo teleférico Refúgio, os bosques de araucárias e motos de neve completam as opções
Publicado em Turismo
Lido 204 vezes
Avalie este item
(0 votos)
Tagged sob

Por Paulo Queiroga
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

As férias escolares estão chegando ao fim, mas, as estâncias de inverno continuam a apostar no clima e criam atrativos extras até meados de agosto para fidelizar clientes.

O Chile e a Argentina, torneados pela Cordilheira dos Andes, são os destinos de neve favoritos dos turistas brasileiros, tanto pela pouca distância, quanto pela facilidade da língua. Nestas estações latino-americanas, os equipamentos são de alto nível técnico, os instrutores de esqui falam Português, as pistas são equipadas em padrão internacional e as estações de esqui são utilizadas como treinamento das equipes profissionais de esportes de inverno, durante a Primavera e o Verão no Hemisfério Norte. As estações de Cerro Castor, por exemplo, na Argentina, são reconhecidas internacionalmente pela qualidade da neve para o esqui.
As promoções e os atrativos extras fazem a diferença no serviço, com semanas temáticas dedicadas a vinho, amigos, família, baladas, bons restaurantes e programação infantil. Além das novidades, os equipamentos oferecem descontos para determinadas bandeiras de cartão de crédito e em Cerro Castor, tem até DJs para alegrar a turma. Em torno de 60% do público destes destinos latino-americanos são de brasileiros, com permanência média de 5 noites, conforme matéria publicada no jornal Folha de São Paulo.

Bariloche
Argentina • Faz jus ao apelido de Brasiloche, principal destino de inverno dos brasileiros e o maior complexo de esqui da América do Sul, com 53 pistas em Cerro Catedral e 32 meios de elevação. No entorno de São Carlos de Bariloche são imensas as alternativas de hospedagens, para todo tipo de gosto e conta bancária.

Cerro Castor
Argentina • Pertinho de Ushuaia, se destaca por ser a cidade turística mais ao Sul do planeta e 34 pistas com altitude de mais de 1.000 metros acima do nível do mar. As atrações incluem passeio no lago Fagnano,  no trem do “fim do mundo”, visita ao Parque Nacional Tierra Del Fuego e compras em dutty free.

Chapelco
Argentina • Recebeu o Prêmio World Ski Awards, de melhor centro de inverno da Argentina. O charme e o romantismo da cidade de San Martin de Los Andes justificam a condecoração. Além do esqui, o turista pode optar por passeio de trenó puxado por cães, passeio em moto de neve ou de barco pelo Lago Lácar. Durante a temporada de inverno, as empresas aéreas ampliaram o número de voos partindo de Buenos Aires.

Chillan
Chile • É uma atração especial. Aos pés de três vulcões ativos e com 1.600 metros de altitude, as águas termais chegam a 65 graus. O novo teleférico Refúgio, os bosques de araucárias, motos de neve e trenós puxados por cães completam as atrações.

Valle Nevado
Chile • É a mais estruturada e movimentada do país. Bons hotéis e possibilidade de “day use” pela proximidade de Santiago. A altitude de mais de 3.000 metros pode provocar indisposições aos desavisados.

Portillo
Chile • A duas horas de carro, de Santiago, é mais antiga estação de esqui do Chile e local tradicional, frequentado tanto por nativos quanto por turistas. A oferta de hospedagem é bem reduzida, o que, de certa forma, qualifica o destino e o livra de multidões de turistas.

Las Leñas
Argentina • A 2.240 metros de altitude, também muito conhecida dos brasileiros, tem pista adequada para iniciantes, bons restaurantes e lojas. A descida com boias inova as modalidades de esporte de neve. Há voos partindo do Brasil que chegam a Mendoza, mas a melhor opção é chegar via por Buenos Aires, com conexão em San Rafael, que fica a 80 km.

Corralco
Chile • É uma estação mais exclusiva localizada dentro da Reserva Nacional Malacahuello-Nalcas, com trilhas e lindas caminhadas pela neve. As hospedagens não são baratas, mas a pensão completa a exclusividade compensam. As pistas ficam na encosta do vulcão Lonquimay com tobogãs para deslizar em trenós e bosques majestosos de araucárias.

Jornal Belvedere

Artigos assinados são de inteira responsabilidade do autor. Não expressando, portanto, a opinião da redação do Jornal Belvedere.

Folhear Última Edição

269

 

Anuncie Aqui2016 05