25 Sep, 2017 Última atualização em 4:59 PM, Sep 12, 2017

Concórdia Corporate é destaque na região

Publicado em Centralidades Urbanas
Lido 3233 vezes
Avalie este item
(1 Voto)

Centralidade do Vila da Serra contará com uma das mais modernas torres de escritórios de Belo Horizonte. Edifício terá fachada em pele de vidro sobre estrutura mista de concreto e aço, que favorece a luminosidade natural dos pavimentos e permite uma vista panorâmica de 360º para o entorno.

O Concórdia Corporate, uma das mais modernas torres de escritórios de Belo Horizonte, com 44 andares, está com suas obras a todo vapor. Fruto de uma parceria da Tishman Speyer, uma das maiores operadoras, desenvolvedoras e gestoras de fundos de imóveis de alto padrão do mundo, com a Construtora Caparaó, uma das empresas mais tradicionais do setor imobiliário de Minas, o projeto traz para a Capital mineira a mesma qualidade dos imóveis corporativos encontrados nas principais cidades do mundo. O Concórdia Corporate segue a tendência já adotada pela Tishman Speyer na concepção de empreendimentos sustentáveis, como a Tower Bridge, em São Paulo, o Port Corporate, no Rio de Janeiro, e o Green Towers, em Brasília, além do Hearst Tower, em Nova York.

O projeto foi concebido para receber a certificação Green Building, seguindo o sistema LEED (Leadership in Energy and Environmental Design). O selo é concedido pelo U.S. Green Building Council, uma organização sem fins lucrativos, com sede em Washington, nos Estados Unidos, que tem o objetivo de promover a sustentabilidade ambiental de edifícios. Seguindo esses padrões internacionais de sustentabilidade, toda a equipe responsável pelo canteiro de obras foi instruída a adotar medidas que minimizassem os impactos ambientais provocados pela construção. Estratégias voltadas para o gerenciamento de resíduos, restrição ao uso de materiais com compostos voláteis e cuidado excessivo para evitar a saída de sedimentos do perímetro que envolve o empreendimento são algumas das soluções encontradas. Com a sua fundação totalmente concluída, o edifício agora segue para a fase de superestrutura, com a execução do embasamento, composto por 8 pavimentos, onde constam as garagens, cômodos técnicos e depósitos.

Para fevereiro de 2016 já é esperado o começo das obras da torre, que inclui a execução da estrutura metálica pela Codeme, uma das parceiras no projeto. Além da qualidade das instalações, o projeto ainda contempla características sustentáveis que serão utilizadas após a entrega do edifício, como fachada totalmente em pele de vidro, que favorece a luminosidade natural dos ambientes, sistemas que diminuem o desperdício de água e economizam energia, elevadores com chamada antecipada, entre outros aspectos.

Orgulho

O Concórdia Corporate conta com investimentos da ordem de R$ 350 milhões e será construído em um terreno de 7,6 mil metros quadrados, na Alameda da Serra, no bairro Vale do Sereno. Para a vice-presidente da Caparaó, Maria Cristina Valle, o empreendimento está à altura dos melhores do mundo. “O Concórdia é o resultado de uma parceria que enche a Caparaó de orgulho, pelos valores e princípios que compartilhamos com a Tishman Speyer, e vem para reafirmar o nosso compromisso com a paisagem urbana”, reforça.

O Concórdia Corporate contará com um total de 59.217,53 metros quadrados de área construída. O empreendimento será composto por 30 pavimentos, divididos em duas zonas: a Zona Baixa, do 2º ao 14º andar, com lajes de 840 metros quadrados, de área locável, em média; e a Zona Alta, do 15º ao 31º pavimento, com lajes de 890 metros quadrados, de área locável, em média. Um dos diferenciais do empreendimento será a integração entre suas diversas áreas localizadas no térreo. Para isso, o projeto paisagístico, desenvolvido pelo escritório Burle Marx, será constituído por um belo jardim na majestosa entrada da torre, integrando o seu imponente lobby de pé-direito triplo com as lojas e os diversos acessos. Será também, parte integrante do empreendimento, a sede da mais nova unidade do Restaurante Chalezinho, um dos mais tradicionais de Belo Horizonte.

Vista panorâmica

A fachada totalmente em pele de vidro sobre estrutura mista, de concreto e aço, favorece a luminosidade natural dos pavimentos e permite uma vista panorâmica de 360º para o entorno. Visando total flexibilidade, os pavimentos foram projetados com as respectivas áreas técnicas e banheiros junto ao core – núcleo central do empreendimento - o que possibilita ao locatário maior liberdade na escolha do layout da sua empresa.

Do total de 15 elevadores, o empreendimento contará com 10 elevadores sociais, 01 elevador de serviço e 01 elevador privativo que atenderão à torre. Todos eles serão comandados por um sistema de gerenciamento de chamada antecipada, o qual reduz o consumo de energia e aumenta o desempenho dos equipamentos em até 30%. Os elevadores sociais estarão divididos conforme cálculo de tráfego, dos quais 06 servirão à Zona Alta e 04 servirão à Zona Baixa. Existem ainda, 03 elevadores exclusivos para acesso aos subsolos e estacionamento.

O subsolo terá cinco níveis de garagem com um total de 783 vagas para estacionamento – e um sexto pavimento destinado exclusivamente para depósito das unidades. Também foi prevista uma área de docas e expedição isoladas, destinadas exclusivamente para carga e descarga de materiais e outras funcionalidades, com entrada independente pela Rua das Acácias.

Jornal Belvedere

Artigos assinados são de inteira responsabilidade do autor. Não expressando, portanto, a opinião da redação do Jornal Belvedere.

Folhear Última Edição

267

 

Anuncie Aqui2016 05