25 Nov, 2017 Última atualização em 1:26 PM, Nov 13, 2017

Belvedere adere ao modelo de sustentabilidade

Publicado em Cidades Sustentáveis
Lido 4288 vezes
Avalie este item
(0 votos)

Região é dotada de infraestrutura completa, com comércio diversificado, rede de bancos e outros serviços, além de áreas de lazer e muito verde.

Se cidades compactas são aquelas ditas sustentáveis, que diminuem os deslocamentos e são consideradas a solução para melhorar a vida urbana nos grandes centros, qual deve ser o tamanho dessas cidades descentralizadas? Ainda é impossível definir um tamanho que comporte o crescimento, mas é possível dizer que estes espaços precisam integrar moradia, trabalho, lazer e serviços.

 

O ideal de cidades sustentáveis é poder fazer tudo num só lugar, sem necessidade de deslocamento, diminuindo o uso de veículos e da necessidade de transpor uma região para obter um serviço específico.  

O empresário Sinai Waisberg ressalta que mora no melhor lugar de Belo Horizonte, pois consegue realizar no bairro onde vive todos os serviços que precisa. “Um modelo de cidade sustentável pra mim é o Belvedere. Aqui, eu vou ao meu escritório em cinco minutos, ao melhor shopping da cidade, tenho uma rede de bancos à disposição, e outros serviços que facilitam o meu dia a dia, beneficiando também a minha família. A minha esposa, por exemplo, faz caminhadas na Lagoa Seca, vai ao banco, ao cabeleireiro, ao centro de compras, à drogaria e ao Correio. Temos tudo no bairro, à nossadisposição. E, por isso, considero o Belvedere o melhor para se viver em Belo Horizonte”, salienta Sinai Waisberg.

O presidente da Associação dos Amigos do Bairro Belvedere (AABB), Ubirajara Pires, comunga da opinião de Sinai e destaca a importância do lazer e das áreas verdes. “O Belvedere é a minha cidade sustentável ideal. A minha residência e o meu trabalho estão distantes a duas quadras apenas. Para chegar ao escritório caminho ladeado um espaço com mais de mil árvores plantadas.

Além de observar o verde de casa ou neste percurso, usufruo dos espaços do bairro para caminhadas e lazer com os meus netos. E sei que tenho à disposição uma rede de bancos, de outros serviços e um comércio capaz de atender todas as minhas exigências. Sem falar, é claro, do convívio com os amigos, cujas amizades nascem nestas caminhadas ou durante nossa ida ao comércio e os prestadores de serviços. É como se vivêssemos em uma cidade do interior, com toda infraestrutura oferecida pelas grandes metrópoles, e com mais qualidade de vida”, enfatiza Ubirajara.

Última modificação em Quinta, 26 Setembro 2013 15:57
Jornal Belvedere

Artigos assinados são de inteira responsabilidade do autor. Não expressando, portanto, a opinião da redação do Jornal Belvedere.

Folhear Última Edição

271

 

Anuncie Aqui2016 05