23 Nov, 2017 Última atualização em 1:26 PM, Nov 13, 2017

Via 040: empresa revela fluxo crescente de veículos e promete melhorias

trevo retiro do chalé  | Uma das melhorias anunciadas pela Concessionário Via 040 é a contrução do trevo que dá acesso ao condomínio trevo retiro do chalé | Uma das melhorias anunciadas pela Concessionário Via 040 é a contrução do trevo que dá acesso ao condomínio
Publicado em Mobilidade Urbana
Lido 2799 vezes
Avalie este item
(0 votos)
Tagged sob

Concessionária anuncia obras na rodovia e que a implantação de duplicação precisa de licenciamento ambiental.

Dona da concessão para os próximos 30 anos da BR-040, a concessionária Via 040, empresa do Grupo Invepar, anuncia alguns planos para o trecho que afeta diretamente o tráfego e a mobilidade na Região do Vetor Sul. Entre as intervenções previstas estão a duplicação da via, a construção de um trevo completo no acesso ao Retiro do Chalé, cujo projeto já está pronto; e a implantação, em 2017, de um sistema todo informatizado de análise de tráfego. Por outro lado, a empresa não se posicionou sobre a construção de um acesso seguro ao bairro Água Limpa para quem vem no sentido Belo Horizonte/Rio de Janeiro e precisa atravessar a rodovia, numa perigosíssima manobra, o que tem causado insegurança e até mesmo acidentes no trecho.

Duas pra lá, duas pra cá

Sobre a duplicação, a Via 040 informa que está cumprindo as metas contratuais de duplicação das pistas simples, que têm uma faixa em cada sentido; e das pistas multifaixas, que apresentam duas faixas em cada sentido.

No entanto, os moradores, trabalhadores e prestadores de serviços que utilizam a rodovia diariamente reclamam da falta de atenção da concessionária no trecho entre BH e Itabirito, onde já deveria ter sido implantado a duplicação e, nos últimos anos, vem sendo palco de vários acidentes, inclusive, com mortes.
Segundo a empresa, é preciso ressaltar que, para realizar as obras de duplicação, ela depende do licenciamento ambiental e que o processo é conduzido pelo Poder Concedente, por meio da Empresa de Planejamento e Logística (EPL), autarquia vinculada ao Ministério dos Transportes.

De acordo com a Via 040, as metas contratuais de duplicação das pistas multifaixas para o trecho entre Nova Lima e Juiz de Fora são as seguintes: 28,4 quilômetros no primeiro ano de concessão e 38,8 quilômetros no segundo, terceiro e quarto ano. Vale lembrar que a empresa começou a atuar em 2014 e os prazos passam a ser contados após o recebimento da licença.

 Após duplicações previstas, a capacidade da via será adequada ao crescimento do tráfego

Questionada sobre o fluxo médio diário de veículos entre o entroncamento da BR-040 com o Anel Rodoviário e a fábrica da Coca-Cola, tendo em vista a expansão de vários bairros e condomínios ao longo deste trecho, que com certeza vai afetar o fluxo de veículos, a Via 040 informou que o trecho de maior volume de veículos é o do Anel Rodoviário de Belo Horizonte, que chega a alcançar picos de 140 mil veículos por dia. Já na Praça de Pedágio 9, localizada no Km 577, em Itabirito, foi registrada 524 mil passagens de veículos em agosto de 2016, sendo 7,7 mil motos, 355 mil veículos de passeio e 162 mil veículos comerciais (ônibus e caminhões).

A Via040 informou também que “monitora os volumes de tráfego em toda a rodovia para que, após a conclusão das duplicações previstas, a capacidade da rodovia seja continuamente adequada ao crescimento do tráfego”.

A empresa ressaltou que, com relação à expansão, “a responsabilidade principal é do empreendedor, que precisa elaborar estudos de impacto e planejamento de implantação de medidas mitigadoras para garantir a acessibilidade dos usuários, conforme determinação legal”. E acrescenta que, depois que os empreendedores elaboram e aprovam seus planos, ela se coloca como uma parceira, mantendo abertos os canais de diálogo e à disposição para auxiliá-los durante as fases de elaboração e implantação das soluções propostas.

Controle de luxo

A concessionária anunciou que, para trabalhar em cima de dados mais reais, vai implantar em 2017 um moderno sistema de análise de tráfego ao longo de todo o trecho de concessão sob seu comando (de Juiz de Fora, em Minas; a Brasília, no Distrito Federal). Totalmente informatizado, usando sensores e câmeras de última geração, o sistema vai capturar características e informações mais detalhadas de cada veículo (identificando ônibus, caminhões, caminhonetes, carros e motos) e do fluxo, possibilitando realizar intervenções mais rápidas no tráfego.

Trevo do Retiro do Chalé será construído

Com relação aos constantes problemas (principalmente alagamentos) no túnel de saída do Retiro do Chalé, que também é utilizado por vários veículos que vêm de Brumadinho, Piedade do Paraopeba e outras localidades e condomínios, a concessionária informa que já está com tudo pronto (projeto funcional), para a construção de um trevo completo, que vai permitir aos motoristas realizar todos os movimentos nos dois sentidos (Belo Horizonte e Rio de Janeiro).

Acesso à Água Limpa

Por outro lado, sobre os perigosos acessos ao bairro Água Limpa, que pertence à Nova Lima, e também no trecho de acesso à fábrica da Coca-Cola, que fica dentro do município de Itabirito, a Via 040 não se posicionou, nem informou se estão previstas obras paras esses locais. No caso do primeiro, os acidentes são constantes, pois os veículos que vêm de Belo Horizonte têm que entrar num apertado acostamento e aguardar por uma perigosa travessia da rodovia. O mesmo acontece com o acesso à fábrica de refrigerante, onde os próprios trabalhadores da empresa encontram dificuldades para fazer a travessia da rodovia. Nestes dois trechos os números de acidentes têm aumentado significativamente, trazendo muita preocupação para os moradores e trabalhadores.

Anel Rodoviário recebe melhorias

Desde abril de 2014, quando assumiu a gestão do trecho do Anel Rodoviário de Belo Horizonte entre a saída para a Ceasa e Sete Lagoas (altura do Conjunto Califórnia) e a saída para o Rio de Janeiro (altura do Bairro Olhos D’Água) – Km 533 ao Km 543 - a Via 040 atua em várias frentes de melhorias.

Todo o asfalto do trecho de 10 km sob concessão foi reconstruído e é permanentemente monitorado. Foi providenciada a completa revitalização da sinalização horizontal e vertical (placas, tachas refletivas e faixas pintadas na pista). O asfalto de melhor qualidade e a sinalização renovada contribuíram para o aumento da segurança no segmento. Além disso, foram implantadas novas tecnologias e dispositivos de segurança, como painéis eletrônicos de mensagens e de telas antiofuscantes e grades de proteção.

É importante destacar que cabe à Via 040 a gestão do sistema viário do Anel Rodoviário, o que inclui serviços de recuperação, manutenção e conservação do pavimento e da sinalização, por exemplo. Obras de expansão da capacidade das pistas e de duplicação de pontes e viadutos não estão previstas no contrato de concessão firmado junto ao poder concedente (Agência Nacional de Transportes Terrestres - ANTT).

Os serviços aos usuários, como atendimento médico de emergência e socorro mecânico, também são fatores que elevaram o padrão de qualidade do Anel Rodoviário. Além de proporcionar mais tranquilidade e segurança aos motoristas e passageiros que trafegam pelo trecho, o trabalho confere mais eficiência quando da necessidade de desobstrução das pistas.

Viaturas da Via 040 circulam 24 horas por dia pelo trecho concedido do Anel Rodoviário. As equipes estão preparadas para identificar qualquer anormalidade nas pistas e auxiliar os usuários em diversas situações. Uma frota de 13 veículos fica permanentemente empenhada para atuar em ocorrências diretas no segmento.

Repasse de ISSQN a BH e Nova Lima

Ainda segundo a empresa, entre agosto de 2015, quando teve início a arrecadação de pedágio, até julho de 2016, Belo Horizonte recebeu R$ 205.903,50 em repasse do Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN). Nova Lima, no mesmo período, foi beneficiada com R$ 413.332,21. Os montantes repassados a cada prefeitura estão condicionados a dois fatores: a extensão do trecho da BR-040 na jurisdição do município e a alíquota de ISSQN praticada – por ser da alçada municipal, o valor do tributo sofre variação. O recolhimento do imposto ocorre mensalmente.

No primeiro semestre de 2016, a Via 040 repassou R$ 6,7 milhões aos municípios interceptados pela BR-040. Os recursos vêm do recolhimento do ISSQN pela Concessionária e entram diretamente no caixa das prefeituras, permitindo que sejam aplicados conforme as prioridades locais.  Trinta e cinco municípios lindeiros à BR-040 são beneficiados com o recolhimento de ISSQN, fruto da arrecadação das 11 praças de pedágio presentes nos 936,8 quilômetros sob concessão da empresa. 

Última modificação em Terça, 29 Novembro 2016 16:11
Jornal Belvedere

Artigos assinados são de inteira responsabilidade do autor. Não expressando, portanto, a opinião da redação do Jornal Belvedere.

Folhear Última Edição

271

 

Anuncie Aqui2016 05