23 Nov, 2017 Última atualização em 1:26 PM, Nov 13, 2017

Trincheira da Raja com Barão já tem projeto

CRUZAMENTO DIFÍCIL | Além do projeto da trincheira, a BHTrans pretende realizar uma série de intervenções no trevo das duas avenidas onde há longos congestionamentos CRUZAMENTO DIFÍCIL | Além do projeto da trincheira, a BHTrans pretende realizar uma série de intervenções no trevo das duas avenidas onde há longos congestionamentos
Publicado em Mobilidade Urbana
Lido 2758 vezes
Avalie este item
(0 votos)
Tagged sob

Cruzamento das Avenidas Raja Gabaglia com Barão Homem de Melo, atualmente um dos grandes gargalos de tráfego na região, vai receber uma série de intervenções que vão trazer alívio para os constantes engarrafamentos no local.

Marco Antônio Silveira revelou que já existe o projeto, não apenas de uma trincheira no trevo das duas avenidas, mas de uma série de intervenções para o cruzamento da Avenida Raja Gabaglia com Barão Homem de Melo, atualmente um dos grandes gargalos de tráfego na região. O projeto, que ainda não está na fase executiva, faz parte do Programa de Vias Prioritárias de Belo Horizonte (VIURBS), também chamado de “Corta Caminho”.

Na verdade, são várias trincheiras (veja Ilustração do projeto ao lado), uma delas para a José Rodrigues Pereira (que vem do Buritis), que passaria por baixo da Raja e sairia um pouco mais à frente do cruzamento, na própria Raja no sentido Centro de BH.

O superintendente disse que essa intervenção traria um grande alívio para os constantes engarrafamentos no local. Mas, a ducha de água fria vem do custo do projeto: “Estamos falando de uma obra muito cara. Não temos um estudo concreto, mas imagino que seja algo em torno de R$ 100 milhões”.

Ao contrário de projetos como os da Via 210 (que liga a Avenida Tereza Cristina ao Anel Rodoviário) e da Via 710 (que liga o bairro São Paulo ao Esplanada), que foram ou estão sendo implantados com recursos do PAC da Copa, a Trincheira da Raja com Barão não foi contemplada.   

Sobre o projeto de um ramal do metrô, que sairia na região do bairro Olhos D’Água, citado algumas vezes pelo prefeito Márcio Lacerda, o superintendente disse que não existe nenhum projeto nesse sentido.

Via Estruturante

Já com relação ao projeto da Via Estruturante, que aproveitaria parte do leito da antiga via férrea que passa pela antiga Mina de Águas Claras (hoje sede da Vale) para ligar Nova Lima ao bairro Olhos D’Água, ele disse que a BHTrans conhece o projeto, mas que não realizou nenhuma instrução sobre ele.

Acesso à Fundação Torino

Quanto ao problema do acesso à Fundação Torino, dos constantes congestionamentos nos horários de entrada e saída de alunos, Marco Antônio Silveira disse que já foram feitas algumas intervenções (criação de rotatórias) do lado de BH – mas, que a Fundação fica bem na divisa de BH com Nova Lima e que é preciso conhecer o que a cidade vizinha também pode fazer. “A questão no entorno da escola é apenas uma gota d’água diante do problema maior de acesso que existe na região. De qualquer forma, sei que a Prefeitura de Nova Lima está realizando estudos na região em seu território e vamos aguardar um contato para buscarmos uma solução em conjunto”.

MOVE na Nossa Senhora do Carmo

Outro problema de mobilidade na região é quanto ao transporte coletivo do Belvedere. Para Marco Antônio Silveira embora a região não tenha o perfil de tanta demanda por transporte coletivo, a BHTrans já fez várias intervenções para melhorar esse tipo de transporte, como remanejamento de linhas de ônibus (segundo a BHTrans, existem 16 linhas de ônibus que ligam o BH Shopping a outros bairros), e criação de novos abrigos. “Temos linhas que ligam hoje o BH Shopping ao Shopping Del Rei, por exemplo”.

O superintendente revelou que há um estudo para implantar o Move (BRT) na Avenida Nossa Senhora do Carmo: “Mas, se a cidade de Belo Horizonte continuar insistindo no modelo que privilegia somente o automóvel, não há solução de engenharia que dê conta de resolver isso”, ressaltou Marco Antônio Silveira.     

Última modificação em Terça, 29 Novembro 2016 16:51
Jornal Belvedere

Artigos assinados são de inteira responsabilidade do autor. Não expressando, portanto, a opinião da redação do Jornal Belvedere.

Folhear Última Edição

271

 

Anuncie Aqui2016 05