23 Jul, 2017 Última atualização em 4:44 PM, Jul 12, 2017

Pimentel anuncia metas de seu governo

Publicado em Novas Centralidades
Lido 2916 vezes
Avalie este item
(0 votos)
Entrevista • Fernando Pimentel - Governador Eleito

O governador  eleito Fernando Pimentel (PT) fala com exclusividade ao  Jornal Belvedere, anunciando metas, entre elas,  a melhoria dos serviços públicos nas áreas de saneamento básico, segurança publica e mobilidade urbana.

JORNAL BELVEDERE  - Governador Fernando Pimentel, quais os principais desafios a serem encarados pela nova administração do Estado em relação à Região Metropolitana de Belo Horizonte e que políticas devem ser implantadas visando a superação desses desafios?
FERNANDO PIMENTEL - Além da necessidade de melhorarmos a qualidade do ensino e do atendimento da saúde, demandas comuns a todo o Estado, a RMBH sofre com a crise da segurança pública e da mobilidade urbana. Numa área onde está concentrada quase um terço de toda a população de Minas Gerais e cuja população ainda cresce acima da média estadual, esses dois setores se impõem como desafios a serem enfrentados a partir de janeiro.
Vamos buscar ampliar o efetivo da Polícia Militar o mais rápido possível. Hoje, a PM de Minas tem sete mil policiais a menos do que tinha há doze anos. Temos de reequipar a Polícia Civil e fazer com as duas polícias trabalhem de forma integrada. Quando fui prefeito de Belo Horizonte, criei a Guarda Municipal que, ao se ocupar do patrimônio público, liberou policiais para atuar em outras áreas. Podemos ajudar os municípios que ainda não têm guarda a criá-las, permitindo que mais policiais estejam nas ruas, garantindo a segurança dos cidadãos.
Na área de mobilidade, precisamos enfrentar o esgotamento da malha viária. Vou trabalhar desde o primeiro dia de governo para tirarmos do papel a ampliação do metrô de Belo Horizonte e a revitalização do Anel Rodoviário. O governo federal já colocou os recursos à disposição do Estado que, infelizmente, demorou a elaborar os projetos. Vamos acelerar esses processos para que os moradores da RMBH tenham transporte público de qualidade e boas vias para trafegar com seus carros.

JB - Em 2011 o Governo de Minas lançou o PDDI /Plano Diretor de Desenvolvimento Integrado da RMBH. O novo governo deverá incorporar as diretrizes contidas nesse plano?
PIMENTEL- O PDDI traz boas ideias que podem ser aproveitadas da forma como foram concebidas ou adaptadas às necessidades atuais. Neste momento, em plena fase de transição, estamos examinando os programas e projetos que funcionam e podem ser mantidos nos próximos anos.

JB- Especialmente em relação à área de abrangência do Jornal Belvedere (o Vetor Sul de crescimento da RMBH), que soluções nossos leitores podem esperar nas áreas de segurança, mobilidade urbana, infraestrutura e saneamento básico?
PIMENTEL - O prolongamento da Alça Sul, por exemplo, ligando o Barreiro ao Belvedere, vai beneficiar o Vetor Sul. Vamos trabalhar para tirá-lo do papel. Mas precisamos ter em mente que as soluções para uma área adensada como a RMBH não poderão ser específicas para um bairro ou região da cidade.

JB -  Há cerca de 30 anos, o Vetor Sul padece de obras viárias que atendam o seu inegável desenvolvimento. Mais recentemente, enquanto o governo anterior priorizava o Vetor Norte, moradores e empresários continuavam esperando das esferas públicas uma atenção a esta enorme carência que, além de não corresponder aos investimentos já feitos, compromete - e muito - a implantação dos grandes projetos pensados para esta região. O que podemos esperar de seu governo neste sentido?
PIMENTEL - Vamos olhar por toda Minas Gerais, estabelecer prioridades ouvindo as mineiras e os mineiros. Essa disposição para ouvir não foi apenas um mote de campanha. Vai ser uma forma de governar. Vamos buscar soluções conjuntas.

JB - Nos últimos tempos a qualidade de vida dos moradores desta região se viu comprometida devido à falta de água e o número recorde de ocorrências de incêndios.  Que medidas devem ser anunciadas para evitar situações de intranquilidade como as que vivemos?
PIMENTEL - A questão da água é cada vez mais central não apenas para o governo, mas para toda a sociedade. Não existe uma solução única, um modelo pronto que resolva essa questão como mágica. Precisamos discutir e implementar medidas urgentes que assegurem a preservação dos mananciais, o reuso da água e o consumo consciente. O aumento das queimadas é decorrência do mesmo processo que nos levou à essa situação extrema de falta d´água. Minas,  considerada a caixa d´água do Brasil, hoje está seca. Precisamos construir um modelo de uso dos recursos naturais que não ponha em risco nosso futuro.

JB- Após uma acirrada disputa eleitoral à Presidência da República, o empresariado, naturalmente, neste momento, aguarda noticias que estimulem a confiança deste mercado para que possa planejar seus investimentos em 2015. Que mensagem o governador eleito de Minas dirigiria a esse empresariado?
PIMENTEL - O Brasil tem avançado firmemente. Existem dificuldades, mas todas podem ser e serão corrigidas. Vamos mudar preservando o emprego, a renda dos brasileiros e o acesso das camadas mais pobres da população às oportunidades educacionais criadas com programas como o FIES, o Prouni e o Pronatec. Nosso País tem vivido avanços notáveis nos últimos trinta anos e nos manteremos nesse caminho.

Última modificação em Sexta, 12 Dezembro 2014 12:13
Jornal Belvedere

Artigos assinados são de inteira responsabilidade do autor. Não expressando, portanto, a opinião da redação do Jornal Belvedere.

Folhear Última Edição

263

 

Anuncie Aqui2016 05