26 May, 2017 Última atualização em 2:06 PM, May 11, 2017

Estudo desenha solução para o tráfego no Belvedere, Vila da Serra e Vale do Sereno

Publicado em Novas Centralidades
Lido 2510 vezes
Avalie este item
(1 Voto)

Pesquisas de tráfego e projeções abrangem as principais vias da região, no trecho da BR 356 até o trevo do BH Shopping envolvendo as alças de ligação, propondo mudanças de faixas.

Com o objetivo de buscar uma solução para a questão do trânsito e da mobilidade na região, a Associação de Empreendedores do Vila da Serra e Vale do Sereno (AVS) contratou um estudo de tráfego que abrangeu as principais vias do Belvedere, Vila da Serra e Vale do Sereno. A ideia era propor uma análise ampla e bem fundamentada sobre qual seria a melhor solução de engenharia e saber a realidade de tráfego diante do desenvolvimento da região. O estudo, que já foi apresentado para a BHTrans e para as prefeituras de Nova Lima e Belo Horizonte, desenha uma solução para o tráfego no trecho da BR 356 até o trevo do BH Shopping, envolvendo as alças de ligação, propondo mudanças de faixas. O levantamento de tráfego mostrou que grande parte do problema existente hoje tem como ponto de origem o trevo quatro folhas, e que os entrelaçamentos existentes abaixo do trevo reduzem a capacidade de atendimento, criando longos congestionamentos que impactam também outras regiões que não possuem ligação direta com esta, como por exemplo a trincheira do Belvedere.

A empresa contratada atualizou os dados de base antigas, realizou pesquisas de tráfego e projeções, e com isso propôs uma solução para a mobilidade na região sem arramas com outras propostas propostas anteriormente. Isso possibilitou que fossem testadas diferentes alternativas, em um processo cujo resultado indicou como melhor solução a DDI (Diverging Diamond Interchange).

Trata-se de um tipo de intercâmbio em que os dois sentidos de tráfego cruza a estrada para o lado oposto de ambos os lados em uma ponte ou rodovia. Ele permite a operação de duas fases em todos os cruzamentos sinalizados, trazendo uma melhoria significativa na segurança porque elimina voltas e permite o tráfego e todos os movimentos apenas com o controle de sinais de trânsito. O novo desenho de tráfego pode melhorar a eficiência de uma junção, como o tempo perdido para as várias fases do ciclo normal ao ser redistribuído nas mesmas vias através do intercâmbio do sistema de vez.

Segundo informou Rodrigo Sírio Coelho, sócio-diretor da Modelle -Tectran, empresa especializada em logística de tráfego, a solução apresentada – o DDI – “é considerada uma inovação na área da engenharia de tráfego e mostrou-se ideal para a região. Dentre as principais características que legitimam a DDI como uma boa opção para o local, está o fato de, além de ela possuir maior capacidade de atendimento que a configuração atual, consegue manter a capacidade máxima de atendimento mesmo quando solicitada por uma demanda superior à sua capacidade. O mesmo não vale para trevo atual que, além de não suportar a demanda existente, tem sua capacidade de processamento reduzida quando submetido a um volume superior à sua capacidade máxima, fenômeno amplamente conhecido na engenharia de tráfego”, explicou o diretor.

ProjetoViario03

Jornal Belvedere

Artigos assinados são de inteira responsabilidade do autor. Não expressando, portanto, a opinião da redação do Jornal Belvedere.

Folhear Última Edição

258

 

Anuncie Aqui2016 05