28 Jun, 2017 Última atualização em 6:38 PM, Jun 23, 2017

Tradição e futuro marcam Presépio da Casa Fiat de Cultura

Publicado em Decoração
Lido 174 vezes
Avalie este item
(0 votos)
Tagged sob

Após grande sucesso em 2015, o Natal de Belo Horizonte ganha, mais uma vez, o Presépio da Casa Fiat de Cultura, no Circuito Liberdade. Em tamanho natural e feito com materiais reutilizados, ele foi criado sob curadoria do artista plástico Leo Piló, com colaboração do próprio público. Mais de mil pessoas passaram pelos ateliês abertos ocorridos, ao longo do mês de novembro, na Casa Fiat de Cultura.

O período de visitação vai até o dia 6 de janeiro, de terça a sexta-feira, de 10h às 21h, e aos sábados, domingos e feriados, de 10h às 18h. A iniciativa pretende manter a tradição da Casa Fiat de Cultura, que criou o primeiro Presépio Colaborativo do Circuito Liberdade.

Quando o assunto é arte com sustentabilidade, um nome se destaca no cenário criativo de Minas: o artista plástico Leo Piló transita entre galerias internacionais e galpões de catadores de material reaproveitável, numa mistura de criatividade, arte e sustentabilidade, antecipando o clima natalino, que toma conta de toda a Praça da Liberdade. O artista destaca a importância de manter um costume tão tradicional quanto o presépio. “A história contada pelo presépio é maravilhosa e tem um significado que vai além de ser cristão. Ele fala da esperança do novo, de se renovar, e da chegada de uma nova pessoa, que pode transformar o mundo para melhor. É uma mensagem muito poderosa”, ressalta.

“Para a Casa Fiat de Cultura, a construção coletiva do presépio, sob a magistral curadoria de Léo Piló, é uma emoção sem tamanho. Em época tão significativa e solidária, temos o privilégio de receber pessoas de diversas idades, para, juntos, fazermos arte repleta de esperança”, ressalta José Eduardo de Lima Pereira, presidente da Casa Fiat de Cultura.

Neste ano, uma das grandes novidades propostas pelo artista foi o material utilizado: se, antes, recorria-se, basicamente, ao papel, agora, ganha-se o aspecto metálico do alumínio. Com o novo material, a Casa Fiat de Cultura apresenta um presépio futurista, em que os personagens estarão inseridos numa espécie de espaço sideral metalizado. A versatilidade do alumínio, considerado nobre na reciclagem, pela perenidade e pelo não envelhecimento, inspirou o artista Leo Piló a criar um presépio igualmente rico, precioso e com todos os detalhes e texturas permitidos pela matéria-prima.

O Presépio

O Presépio da Casa Fiat de Cultura chega a 2016 com temática futurista, reforçando seu caráter inovador. Releitura das tradições cristãs feita pelo artista e curador Leo Piló, o presépio é uma reconstrução de sentidos que instiga a imaginação dos visitantes. Os personagens que irão compor a cena são Nossa Senhora, São José, Menino Jesus, Três Reis Magos, o Pastor com suas ovelhas, um burro, um tatu e o Galo, como o símbolo cristão que anuncia as boas novas. A versatilidade do alumínio permite, ainda, a criação de animais menores, como galinhas e pássaros, que podem conter detalhes nas penas e plumas.

Todos os personagens têm estrutura feita em papelão, seguida por vestes e acabamentos confeccionados em alumínio.

Neste ano, o menino Jesus será apresentado em maiores dimensões, e em uma posição mais independente e livre, diferente da posição tradicional, em que fica deitado na manjedoura. Uma forma inovadora de recriar a figura, que está sendo confeccionada a partir de um manequim infantil dos anos 1950, que pertenceu a uma loja de roupas da Rua dos Caetés, no centro da cidade. Na nova posição, o curador propõe, na figura do menino Jesus, um contraponto entre a tradição e a modernidade, entre o futurista conferido pelo alumínio e o design tradicional do manequim, que servirá de base para o Menino, e confere um conceito de humanidade à figura, ao aproximar a escultura do público, tanto simbólica quanto afetivamente.

Nossa Senhora terá destaque nesta edição. A vestimenta de Maria, com inspiração renascentista, será confeccionada com muito esmero e riqueza de ornamentos, principalmente, no véu e nas mangas do vestido, que apresentarão flores e motivos vegetais inteiramente feitos com embalagens de produtos longa vida.

Os Três Reis Magos serão a grande novidade da cena. Representados por três astronautas, com trajes livremente inspirados pelos tripulantes da missão Apolo 11, que chegou à Lua em 1969, os personagens se diferenciarão uns dos outros pelas expressões faciais e pela variação de coloração no acabamento.
Além dos personagens, o presépio conta com 11 árvores de Natal cuneiformes, em tamanhos que variam de 75 centímetros a 3 metros de altura, feitas a partir de vidro moído e cobertas por adornos em alumínio que formam oito diferentes texturas.

Jornal Belvedere

Artigos assinados são de inteira responsabilidade do autor. Não expressando, portanto, a opinião da redação do Jornal Belvedere.

Folhear Última Edição

261

 

Anuncie Aqui2016 05