18 Aug, 2017 Última atualização em 4:31 PM, Aug 11, 2017

Modernos e Eternos: uma mostra repleta de paixões

sala de cinema | Criada pela designer Laura Santos é uma delicada homenagem da profissional ao seu pai, Geraldo dos Santos, primeiro cineastra brasileiro a realizar uma obra em cores para o cinema nacional sala de cinema | Criada pela designer Laura Santos é uma delicada homenagem da profissional ao seu pai, Geraldo dos Santos, primeiro cineastra brasileiro a realizar uma obra em cores para o cinema nacional
Publicado em Decoração
Lido 171 vezes
Avalie este item
(0 votos)
Tagged sob

Mostra chega à sua segunda edição, trazendo projetos cheios de inspiração, memórias e homenagens, de profissionais estreantes e veteranos no evento.

Desde o último dia 20 de junho foi inaugurada a segunda edição da Modernos e Eternos. A mostra, que já ficou reconhecida pela ousadia dos projetos de arquitetura e interiores apresentados, se solidifica mostrando ser uma boa fonte de inspiração, que vale a pena ser visitada pelos entusiastas do assunto.
Para os apaixonados por arquitetura, design, memórias e cinema, a dica é conhecer a Modernos & Eternos que acontece até o dia 02 de julho, na Rua Sebastião Dayrell de Lima, 80, (Antigo Clube dos Caçadores), no Mangabeiras. A mostra funciona de terça-feira à sexta-feira, das 16h às 22h; nos sábado das 13h às 22h e nos domingos e feriado das 13h às 19horas.

Este ano, os ambientes trazem à tona diversas referências que prometem mexer com a memória afetiva de muita gente. Participando pela segunda vez do evento, a designer de interiores Melina Mundim resgata para a mostra a atmosfera das salas das tradicionais famílias de Belo Horizonte. Seu ambiente pode ser definido como uma sala sempre pronta para receber visitas. Alegre e festivo, o projeto promove o encontro do antigo com o contemporâneo, com destaques para elementos como uma mesa de chá e uma radiola original. “Nos dias de hoje a decoração está muito monocromática. Por isso, no ambiente temos peças contemporâneas mais neutras e peças antigas são mais coloridas”, explica a profissional.

Quem também preparou um ambiente pensado para o receber bem, foi a arquiteta Estela Netto. Gaúcha radicada em Belo Horizonte há 16 anos, a profissional celebrou por meio do projeto do Restaurante Gomide sua vinda para a capital mineira, grande inspiração de seu trabalho. “Sempre percebi que em BH, além do concreto, havia uma gentileza, um carinho e um cuidado especial”, avalia ela que criou um cenário sóbrio, com elementos pontuais que fazem parte da sua história. Como as peônias, flores preferidas dela e de sua avó, que trazem alegria e vida aos ambientes do restaurante, resgatando o lugar do feminino, da beleza e das memórias afetivas de uma casa florida na infância.

Laura Santos faz homenagem ao pai

Já a designer de interiores Laura Santos, outra estreante no evento, fez um mergulho em sua própria história para trazer ao público um capítulo importante da cultura nacional. A sala de cinema criada pela profissional é uma tocante homenagem ao seu pai, Geraldo Santos Pereira, primeiro cineasta brasileiro a realizar uma obra em cores para o cinema. Diretor de obras primas, como a versão cinematográfica de O Grande Sertão Veredas, o cineasta foi a fonte de inspiração para que sua filha projetasse um espaço que, em cada detalhe, remete à sétima arte e reconta fatos marcantes da história do cinema no Brasil.

“Nem eu mesma sabia a grandeza de quem foi meu pai profissionalmente. Descobri após fazerem o documentário sobre ele. Eu era muito pequena quando meu pai trabalhava como cineasta e, hoje, com a minha maturidade e meu trabalho, é gratificante poder fazer essa homenagem”, emociona-se Laura.

Jornal Belvedere

Artigos assinados são de inteira responsabilidade do autor. Não expressando, portanto, a opinião da redação do Jornal Belvedere.

Folhear Última Edição

265

 

Anuncie Aqui2016 05