24 Aug, 2017 Última atualização em 4:31 PM, Aug 11, 2017

Adultos, é hora de reforçar a imunidade

Publicado em Saúde & Bem-estar
Lido 96 vezes
Avalie este item
(0 votos)
Tagged sob

Vacinação é essencial para blindar o organismo contra doenças que ameaçam a saúde, em todas as idades. Médicos alertam: adultos que desconhecem a situação do seu cartão de vacinação devem ser vacinados seguindo as recomendações das indicações por idade.
A vacina da Pneumonia está entre as mais importantes para os idosos, uma vez que esse é considerado grupo de risco.

Para ter saúde é importante adotar alguns hábitos de prevenção como uma alimentação equilibrada, a prática de exercícios físicos, o hábito de realizar consultas médicas e exames laboratoriais periodicamente. Entretanto, paralelo a esse estilo de vida, é essencial que a vacinação esteja em dia, pois a imunização é a forma mais eficaz de prevenção, principalmente para as doenças infectocontagiosas. Atitude que os adultos normalmente se esquecem. “Hoje, os pais já têm consciência de que os filhos precisam tomar as vacinas recomendadas para estarem protegidos. Mas esses pais, em sua grande maioria, desconhecem se já foram imunizados. Por isso é importante que essa consciência se estenda também para os adultos. Além de manter em dia as vacinas das crianças, os adultos também devem ficar atentos para a atualização da própria caderneta de imunização. Mesmo porque eles são os principais transmissores das doenças para as crianças”, explica Dra. Marilene Lucinda, médica responsável técnica pelo setor de vacinas do Grupo Hermes Pardini.

Nesse sentindo, é importante que os adultos que possuem o cartão de vacinas procurem uma unidade de saúde para checar se o mesmo está em dia. Já para aqueles que não possuem o cartão, a recomendação é que atualizem seu estado vacinal com todas as recomendadas para a faixa etária. “Nos últimos anos, temos registrado surtos de algumas doenças consideradas já controladas, como o Sarampo, a Caxumba, a Coqueluche, entre outras, e o surgimento de novas enfermidades. Por isso, é muito importante que os adultos também estejam imunizados e mantenham o cartão da vacinação completo”, reforça a Dra Marilene Lucinda. A recomendação é para caso o adulto não tenha o cartão de vacina e/ou não saiba quais já recebeu, após a avaliação de um especialista, seja imunizado. “É um custo benefício imensurável, pois a prevenção contra as doenças ainda é a melhor opção, uma vez que o tratamento, em muitas situações, é penoso e muito caro, mais até do que a prevenção”, diz a médica do Hermes Pardini.

As vacinas recomendadas na fase adulta são a Triplice bacteriana (dTpa), que protege contra a Difteria, Tétano e Coqueluche, que deve ser administrada por meio de uma dose a cada dez anos; a Hepatite B, com três doses, intervalo 0-1-6 meses; a Febre Amarela, para as zonas endêmicas,  duas doses ao longo da vida; Hepatite A, duas doses; Varicela, sem histórico anterior para a doença, duas doses; a Tríplice Viral, que protege contra o Sarampo, a Caxumba e a Rubéola, por meio de duas doses. Todas essas vacinas são recomendadas para a faixa etária de 20 a 50 anos. Herpes Zoster e Pneumocócica Conjugada 13-Valente, que protegem respectivamente contra o Herpes Zoster e a Pneumonia, uma dose após os 50 anos de idade; Gripe (Influenza), vacinado ou não vacinado, uma dose anualmente a partir dos 60 anos de idade. Ainda recomenda-se a vacina para prevenção de Meningite, Meningocócica Conjugada ACWY, dose única.

Pneumonia merece atenção no inverno

Nos meses mais frios e secos surgem as preocupações quanto às doenças que comprometem o aparelho respiratório, entre elas a Pneumonia, uma das enfermidades que mais causa óbito no mundo, principalmente em países em desenvolvimento, chegando a matar mais que a Aids, malária e tuberculose. A Dra. Marilene explica que a vacina, Pneumocócica 13- Valente, é uma das que mais merece atenção nessa época do ano, principalmente pelos idosos. “É necessário que os adultos e idosos (este último considerado grupo de risco) reforcem a vacinação, pois com o passar dos anos a imunidade cai, deixando-os suscetíveis à doença. Por isso, é recomendado que a Pneumocócica 13-Valente seja aplicada, em única dose, após os 50 anos de idade, mesmo que a pessoa já tenha vacinado na fase infantil,” diz a médica, esclarecendo que a Pneumonia pode ocorrer em qualquer época do ano e em qualquer fase da vida, mas os idosos têm maior probabilidade de adoecerem e são os mais propensos a apresentar formas graves que podem evoluir para óbito. Ela esclarece ainda que a vacina na gripe não protege da Pneumonia. “Por falta de informação, as pessoas acreditam que tendo tomada a vacina da gripe estão protegidas da Pneumonia. Isso não é verdade. É importante que as pessoas tomem as duas vacinas, principalmente o público acima dos 60 anos.”

INFORMAÇÕE E DÚVIDAS | Entre em contato com o atendimento ao cliente Hermes Pardini: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Jornal Belvedere

Artigos assinados são de inteira responsabilidade do autor. Não expressando, portanto, a opinião da redação do Jornal Belvedere.

Folhear Última Edição

265

 

Anuncie Aqui2016 05