23 May, 2017 Última atualização em 2:06 PM, May 11, 2017

Jeep Compass Trailhawk 2.0 • Esqueça a geração anterior

DESIGN | Além da grade de sete fendas e do para-lamas de contornos trapezoidais, o novo Compass tem jeitão de Jeep DESIGN | Além da grade de sete fendas e do para-lamas de contornos trapezoidais, o novo Compass tem jeitão de Jeep
Publicado em Veículos
Lido 354 vezes
Avalie este item
(14 votos)
Tagged sob

Por Eduardo Aquino
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Se você ainda não conhece o novo Jeep Compass e tem como referência a geração anterior, lançada no Brasil em 2012, esqueça tudo. Comece do zero, pois o novo utilitário-esportivo, que está sendo produzido na fábrica da FCA em Goiana (PE), tem muito mais elegância no design, mais força no motor (andamos da versão 2.0 diesel Trailhawk 4x4), mais disposição para encarar o fora-de-estrada e muito mais tecnologia.

Design

Um dos pontos que era muito criticado na geração anterior do Compass era o design. Diziam: “ele não tem cara de Jeep”. Mas a atual tem o jeitão que os proprietários de carros da marca americana tanto apreciam, começando pela característica grade de sete fendas e o para-lamas de contornos trapezoidais. Chamam a atenção as luzes de LED dos conjuntos ópticos dianteiro e traseiro, com projetores do tipo canhão com luzes de xenon (exclusivos das versões Limited e Trailhawk); a linha de teto descendente na traseira, o capô, com formato de concha e ressalto central esculpido; as colunas na cor preta, as coberturas plásticas nos para-lamas e soleiras, o defletor de ar no teto e as rodas de liga, com desenho bem esportivo.

Espaço

O Compass Trailhawk se encaixa no segmento dos utilitários-esportivos médios e, como tal, suas dimensões externas (4,41m de comprimento, 1,64m de altura e 1,82m de largura) ainda possibilitam uma boa mobilidade no trânsito urbano e não representam um obstáculo na hora de estacionar (como opcional, há o Park Assist, que dá uma boa mãozinha nas vagas mais apertadas). A distância entre-eixos (de 2,64m) proporciona um bom espaço interno, que acomoda cinco adultos com conforto. Já o porta-malas (de 388 litros) é um pouco limitado para um SUV desse porte. Mas, como o rebatimento do banco traseiro, a capacidade sobe para 1.181 litros.

Interior

O acabamento interno é de bom nível, com revestimento em couro nos bancos, volante e alavanca do câmbio. É fácil encontrar uma boa posição de dirigir com as regulagens elétricas do banco e manuais da coluna de direção. O Compass mima bastante o motorista, a começar pela chave presencial, que possibilita dar a partida remota no motor, climatizando previamente a cabine. O volante, de boa pega, agrupa os principais comandos. O painel tem boa visualização e os instrumentos podem ser configuráveis numa tela TFT, com informações do computador de bordo, áudio, navegação, telefonia, entre outros.

Interior II

Dentro do pacote mordomia, a versão Trailhawk ainda oferece controles automático de velocidade, sensor de chuva, acendimento automático dos faróis, alerta de limite de velocidade (para não tomar multas), ar-condicionado de duas zonas e assistente de partida em subidas. A lista de opcionais inclui sistema de controle adaptativo de velocidade (mantém o carro numa velocidade segura, sem necessidade de intervenção do motorista) e um sistema de som de alta qualidade (506 Watts de potência, 9 alto-falantes e subwoofer).

Tecnologia

Um dos pontos positivos do Compass é o seu pacote tecnológico de segurança, que inclui de série airbags laterais, de cortina e para o joelho do motorista; câmera de estacionamento traseira (muito útil, pois a visibilidade traseira é limitada), controles de tração e estabilidade, controle anti-capotamento, detector de pontos cegos, sistema Isofix para fixação de cadeiras infantis, assistente de frenagem de emergência e sistema de monitoramento da pressão dos pneus. A lista pode ser completada com os opcionais: monitoramento de mudança de faixa, farol alto automático (evita a perigosa “guerra dos faróis”) e aviso de prevenção de colisão frontal.  

Motor/câmbio

A combinação do motor Multijet II 2.0 a diesel (de 170cv de potência e 35,7kgfm de torque) com o câmbio automático de nove velocidades, a mesma adotada no Jeep Renegade, proporciona agilidade no trânsito urbano, devido à força em baixas rotações; e bom ritmo de viagem na estrada, com boas retomadas. Quanto ao câmbio, o funcionamento é suave, mas o Compass fica bem mais esperto com as trocas manuais, por alavancas junto ao volante. Quanto ao consumo, os valores médios registrados pelo computador de bordo (10,8km/l na cidade e 15,3km/l na estrada) são bem razoáveis para um carro que pesa 1.750 quilos.

Suspensão/direção

A direção está bem calibrada para a cidade, mas deveria tem um pouco mais de peso na estrada, em velocidades elevadas. A suspensão equilibra bem conforto e estabilidade. Rodamos em trechos de terra com chuva e o Compass mostrou seu DNA Jeep, cujo pacote off-road inclui, além da tração 4x4 com reduzida, o eficiente sistema Selec-Terrain, que, por meio de um botão, possibilita escolher neve, areia, lama ou pedra, ou o modo Auto, que faz tudo sozinho; boa altura do solo, pneus de uso misto, proteções embaixo para câmbio e motor e boa capacidade para transposição de trechos alagados (até 48cm).

Preço

O Jeep Compass Trailhawk 2.0 Multijet II diesel 4x4 tem preço inicial de R$ 151.990. Com todos os opcionais, incluindo teto solar, sobe para R$ 174.214.

Jornal Belvedere

Artigos assinados são de inteira responsabilidade do autor. Não expressando, portanto, a opinião da redação do Jornal Belvedere.

Folhear Última Edição

258

 

Anuncie Aqui2016 05