21 Oct, 2017 Última atualização em 6:38 PM, Oct 9, 2017

Obras do crematório são embargadas pela prefeitura

atividade | Mesmo embargada pela prefeitura, obra mantinha funcionários trabalhando atividade | Mesmo embargada pela prefeitura, obra mantinha funcionários trabalhando
Publicado em Comunidade
Lido 60 vezes
Avalie este item
(0 votos)
Tagged sob

Após fiscalização solicitada por Associações de Moradores, Departamento de Fiscalização de Atividades Urbanas de Nova Lima paralisa construção por estar em “divergências no projeto, e por esse motivo foi emitido um Termo de Autuação e a obra imediatamente embargada”.

A Secretaria de Planejamento de Nova Lima embargou, no último dia 22, as obras do crematório no Vale do Sol. O anúncio foi feito pelo secretário Andre Luiz Rocha, depois que o Departamento de Fiscalização de Atividades Urbanas (DFAU) realizou uma fiscalização no empreendimento, para averiguar se a obra estava em conformidade com o projeto arquitetônico aprovado na prefeitura.

O anúncio da vistoria no empreendimento foi feito pelo secretário da Regional Noroeste, no término da audiência pública realizada na Assembleia Legislativa. E tão logo o Departamento de Fiscalização realizou a vistoria e emitiu o laudo, o secretário enviou um ofício à Associação dos Condomínios Horizontais (ACH) e à Associação dos Proprietários e Moradores do Vale do Sol (APREVS), relatando aos dirigentes das entidades que “após vistoria foram constatadas divergências no projeto, e por esse motivo foi emitido um Termo de Autuação e a obra imediatamente embargada”. Ainda segundo a Secretaria de Planejamento, foi constatado que os equipamentos industriais recentemente descarregados no local, “encontram-se acondicionados em suas embalagens originais”.

No entanto, alguns moradores procuraram o JORNAL BELVEDERE para comunicar que mesmo após a obra ter sido embargada o empreendimento mantinha sua rotina de trabalho no local.

A vistoria feita pela prefeitura se deu após uma visita feita pelos diretores das Associações e moradores do Vale do Sol e do condomínio Morro do Chapéu, quando foi solicitada à secretaria uma visita técnica para acompanhar o projeto de construção do crematório.

 

Jornal Belvedere

Artigos assinados são de inteira responsabilidade do autor. Não expressando, portanto, a opinião da redação do Jornal Belvedere.

Folhear Última Edição

269

 

Anuncie Aqui2016 05