25 Nov, 2017 Última atualização em 1:26 PM, Nov 13, 2017

Nascentes adota adesivos em janelas para proteger pássaros

Publicado em Meio Ambiente
Lido 1870 vezes
Avalie este item
(0 votos)

Aves atraídas pela transparência ou reflexo de vidros em busca de passagem costumam chocar-se contra imóveis.

Uma atitude bacana e simples implantada pela Associação Residencial Nascentes, no Vale dos Cristais, em Nova Lima, está fazendo toda a diferença para proteger os pássaros. Percebendo que os grandes painéis de vidros transparentes ou refletivos utilizados na arquitetura moderna das casas poderiam acidentar passarinhos atraídos pela transparência ou reflexo de vidros em busca de passagem, a diretoria do residencial decidiu distribuir adesivos na tentativa de reduzir ou amenizar esse problema.

A iniciativa simples adotada vem se tornando uma grande aliada para proteger os pássaros. “Colocar adesivos de aves nas janelas pode ser uma maneira muito eficaz e prática para evitar que os pássaros batam contra os vidros. Esses decalques criam uma silhueta que quebra os reflexos, fazendo com que as aves desistam ou que fiquem menos propensas a voar em direção às vidraças. A Associação distribui um modelo de adesivo que foi criado para isso, mas cada vizinho pode criar o seu decalque, com tipos, modelos e tamanhos diferentes e que combinem com o visual da sua residência”, explica Dalmo Lúcio Figueiredo, presidente da Associação Residencial Nascentes.

Salvar os pássaros

Outro exemplo de preocupação com os pássaros vem de um jovem estudante de Ottawa, no Canadá, que fez uma invenção para salvar os pássaros. Ao participar da última feira de ciências de sua escola, ele criou adesivos plásticos pintados para serem colocados, discretamente, bem no meio das janelas de edifícios e casas. Os decalques criados por ele usam a cor ultravioleta, em que os “os pássaros enxergam e os humanos não. É como colocar uma grande placa de ‘pare’ bem no meio da janela”, disse ele durante a edição da feira escolar.

O invento do garoto canadense foi um sucesso, pois a cor utilizada é a ultravioleta, que “fica fora do espectro de luz visível ao ser humano, o que deixa os pássaros perceberem que o vidro é sólido sem atrapalhar a visão das pessoas. Ele iniciou o trabalho na escola pesquisando sobre a visão dos pássaros e acabou descobrindo que a visão deles inclui cores na faixa do ultravioleta. Aí, partiu em busca de uma empresa que produzisse tintas ultravioleta fluorescente, as mesmas usadas em pistas de boliche, que não são vistas pela luz normal mas que sob a luz ultravioleta emitem uma luz de cor diferente para que as pessoas pudessem ver. A ideia deu certo, primeiro ele testou em um adesivo em sua casa e em alguns vizinhos, e de imediato os pássaros pararam de bater contra as janelas.  

Depois, saiu em busca de voluntários para colocar o seu experimento nas vidraças e a aceitação foi a melhor possível.

Vale lembrar que esta é segunda maior causa da mortalidade de pássaros ao redor do mundo. Em alguns países, a situação é tão séria que a população envolvida nesta questão estuda outras maneiras de amenizar a questão. Isso porque a população de aves vem diminuindo ao redor das cidades em função do desmatamento, do crescimento das cidades e do aquecimento global.

Jornal Belvedere

Artigos assinados são de inteira responsabilidade do autor. Não expressando, portanto, a opinião da redação do Jornal Belvedere.

Folhear Última Edição

271

 

Anuncie Aqui2016 05