25 Sep, 2017 Última atualização em 4:59 PM, Sep 12, 2017

Ervas-de-passarinho matam árvores no Belvedere

praga  | A erva-de-passarinho tomou conta das copas de dezenas de árvores em várias ruas do Belvedere praga | A erva-de-passarinho tomou conta das copas de dezenas de árvores em várias ruas do Belvedere
Publicado em Meio Ambiente
Lido 511 vezes
Avalie este item
(0 votos)

Desde o ano passado moradores vem solicitando à Prefeitura de Belo Horizonte a retirada da praga que se alastra por todo o bairro e deixa as árvores completamente secas e desfiguradas.

Depois de novas denúncias feitas por moradores sobre a infestação de ervas-de-passarinho em ruas do bairro, a equipe do JORNAL BELVEDERE percorreu alguns logradouros e detectou que mais de 40 árvores estão ameaçadas e condenadas à morte se a administração municipal, por meio da Secretaria de Meio Ambiente e da Superintendência de Limpeza Urbana (SLU), não tomar providências urgentes. Algumas, inclusive, foram perdidas para a praga.

A moradora Beatriz Guimarães, apaixonada por plantas e tudo que envolve o meio ambiente, acompanhou a diligência feitas às ruas Ernane Doyle, Desembargador Assis Rocha, Virgílio Uchoa, Péricles Mendonça, Adauto Lúcio Cardoso, Avenida Jornalista Djalma Andrade, entre outras, para mostrar o estado agonizante de algumas espécies e a perda de outras bem antigas. Como na Rua Péricles Mendonça onde duas árvores foram perdidas para as ervas-de-passarinho. As árvores completamente secas desfiguraram a beleza da rua e deixaram apenas o sentimento de abandono por parte da administração pública.
Na Rua Assis Rocha, duas espécies foram tomadas pela planta hospedeira, que mudou até o formato da copa da árvore hospedeira. Logo mais à frente, em outra rua a situação é a mesma com árvores nos dois lados da rua acometidas pela praga.

Segundo a moradora, a solicitação para a retirada da praga foi feita no ano passado, com reincidência. “Acompanhei de perto as ‘ervas’ tomando conta das copas das árvores e sugando a seiva até leva-las à morte. Infelizmente, muitas árvores por causa da altimetria ficam impossibilitadas de serem podadas pelos próprios moradores, e a praga acaba invadindo a parte interna das residências, comprometendo as árvores dentro dos quintais. Não temos como realizar a retirada dessas ervas-de-passarinho e elas estão matando as árvores do bairro. Nós, moradores, estamos clamando à Prefeitura de Belo Horizonte que aproveite esse período de estiagem e faça a retirada dessas pragas. Do contrário, vamos assistir outras sendo condenadas por causa dessa erva parasita”, alertou Beatriz.

Frutíferas

De acordo com biólogos, a erva-de-passarinho pode aparecer em qualquer árvore, inclusive frutíferas. Daí a preocupação dos moradores do Belvedere que possuem várias espécies em seus quintais. A erva é dispersada pelos passarinhos, que por sua vez são atraídos pelo cheiro característico da parasita duração à sua floração. Depois de instalada, não há o que fazer, exceto uma poda efetiva para a retirada de toda a planta parasita. O mais importante é o morador constatar o início do processo e evitar que a parasita se prolifere.

Com a palavra, a Prefeitura de Belo Horizonte.

Jornal Belvedere

Artigos assinados são de inteira responsabilidade do autor. Não expressando, portanto, a opinião da redação do Jornal Belvedere.

Folhear Última Edição

267

 

Anuncie Aqui2016 05