25 Sep, 2017 Última atualização em 4:59 PM, Sep 12, 2017

Câmera flagra a presença do Gato-mourisco na mata do Mutuca

Publicado em Meio Ambiente
Lido 355 vezes
Avalie este item
(0 votos)
Tagged sob

A mais recente descoberta registrada pelas câmeras instaladas na mata do Vale do Mutuca é o gato-mourisco, um animal belíssimo, de coloração escura que é visto em regiões de lagos e bordas de rios.

A mata do Vale do Mutuca abriga uma alta diversidade de espécies da flora e da fauna, incluindo várias espécies endêmicas e outras ameaçadas. Pode-se dizer que o bioma do Mutuca contém mais diversidade de espécies que algumas formações florestais em determinadas regiões do Estado, assim como elevado níveis de endemismos. A cada dia novos habitantes são flagrados pelas armadilhas fotográficas instaladas pela Associação de Proteção Ambiental do Vale do Mutuca (PROMUTUCA), cujo objetivo é conhecer as espécies que habitam a região. A mais recente descoberta é o gato-mourisco, um animal belíssimo, de coloração escura que é visto em regiões de lagos e bordas de rios.

Segundo informou a bióloga da Promutuca, Suellen Rodrigues, o felino também é conhecido pelo nome de Jaguarundi. Ele é de porte médio. “O gato-morisco é o Puma yagouaroundi, uma espécie de felídeo conhecido popularmente também por Gato-mourisco, gato-preto e maracajá-preto (una), podendo ser encontrada desde os Estados Unidos até ao norte da Argentina. É um animal com cerca de 60 cm de comprimento e peso médio de  5,2 Kg. Ele tem a cabeça pequena, alongada e achatada, orelhas pequenas e bem arredondadas.

O aparecimento do gato-mourisco se deu na divisa dos condomínios Estância Del Rey e Vale dos Cristais. O predador, que está em extinção e vive principalmente na Mata Atlântica, não intrigou a bióloga e a direção da Promutuca, que esperam descobrir outras diferentes espécies na região e assim instituir, com o apoio da Prefeitura de Nova Lima, o Corredor Ecológico do Vale do Mutuca, ou corredor da diversidade, que vai ligar os ecossistemas do Rio Paraopeba ao do Velhas. De acordo com Suellen, Já foram feitos estudos que comprovam a viabilidade de se criar esse corredor ecológico.

O gato-mourisco é um parente próximo do puma, que se alimenta de outros animais, como pequenos mamíferos, pássaros, e até animais maiores e cobras. Seu habitat é extremamente variado incluindo, florestas tropicais e subtropicais, cerrado, caatinga, pantanal, vegetação secundária.

Armadilhas fotográficas

A Promutuca entende que a diversidade genética da fauna na região do Vale do Mutuca não pode ser perdida, porque é um legado que não se repõe facilmente. Daí a importância do trabalho que a Associação vem realizando através das câmeras TRAPP - ou armadilhas fotográficas – instaladas dentro da mata para saber que tipo de espécie habita o Mutuca, seus hábitos e quais os locais onde elas são normalmente encontradas. A partir disso, a ONG elabora um inventário das espécies e acompanha de perto sua movimentação dentro do corredor ecológico do Mutuca.    

Atualmente, seis câmeras captam as imagens da fauna local. O ideal é que outros equipamentos sejam adquiridos para realizar todo o monitoramento das espécies no enorme trecho em questão. Para isso, a Promutuca conta com o apoio de moradores, ambientalistas e empresas que queiram participar desse projeto doando as câmeras TRAPP para esse importante trabalho.

Jornal Belvedere

Artigos assinados são de inteira responsabilidade do autor. Não expressando, portanto, a opinião da redação do Jornal Belvedere.

Folhear Última Edição

267

 

Anuncie Aqui2016 05