18 Oct, 2017 Última atualização em 6:38 PM, Oct 9, 2017

Ecossistema CSul: planejamento territorial e valorização ambiental

novo urbanismo | Representação de ecossistema de desenvolvimento urbano novo urbanismo | Representação de ecossistema de desenvolvimento urbano
Publicado em Meio Ambiente
Lido 338 vezes
Avalie este item
(0 votos)

Estudo hídrico na região é uma das iniciativas que mostram a responsabilidade da CSul em atuar para um desenvolvimento sustentável; a Centralidade Sul em Nova Lima alia também o desenvolvimento econômico e a promoção sociocultural com as diretrizes seguidas pelo Novo Urbanismo

A cidade é um organismo vivo, que pode ser compreendida como um ecossistema, assim como ocorre na natureza. Nesse contexto, a consolidação do desenvolvimento urbano passa não só pelo planejamento territorial, mas principalmente pela troca de relações e interações entre seus habitantes. Por isso, um planejamento territorial pode contribuir significativamente na medida em que disponibiliza espaços urbanos capazes de reunir em um só lugar infraestrutura para se viver, morar, trabalhar, ter acesso à cultura e meio ambiente, proporcionando qualidade e conforto para o desempenho das atividades da vida cotidiana.

Baseada nessa diretriz, a CSul propõe a criação de um ecossistema de desenvolvimento urbano no Vetor Sul da Região Metropolitana de Belo Horizonte, fundamentado em quatro pilares principais: o planejamento territorial, o desenvolvimento econômico, a promoção sociocultural e a valorização ambiental. Em síntese, a proposta é promover um ambiente urbano para as pessoas totalmente conectado com o pleno atendimento de suas necessidades cotidianas.

Para comprovar a viabilidade da Centralidade Sul proposta pelo Estado por meio do Plano Diretor de Desenvolvimento Integrado da RMBH, a CSul vem realizando diversos estudos, pesquisas e monitoramentos que demonstram a eficácia desse desenvolvimento regional. Um dos estudos já em fase suplementar e diz respeito à disponibilidade hídrica superficial e subterrânea na região, que já foi comprovada por estudos técnicos protocolados junto ao órgão ambiental e agora avança para a fase de pesquisa e monitoramento. O objetivo é proporcionar segurança hídrica, além de disponibilizar ao órgão ambiental uma importante ferramenta na gestão dos recursos hídricos dessa região da RMBH. O Programa de Pesquisa e Monitoramento dos Recursos Hídricos da CSul, que está em execução há nove meses, irá conhecer em detalhes os recursos hídricos no entorno do empreendimento, a fim de garantir um abastecimento seguro para o local e sem prejudicar as populações do entorno.

O programa inclui uma rede de monitoramento hídrico quantitativo composta por vinte e um pontos, entre drenagens e nascentes, e já foi possível observar que a variação no regime de chuvas da região da Serra da Moeda influência diretamente nas vazões dos córregos locais. Já em alguns dos pontos na porção oeste desta rede superficial foi observado que, mesmo com a redução da precipitação, não houve alteração no volume de água, o que nos permite concluir que essa vazão era mantida pelo escoamento de base, oriundo das águas subterrâneas do aquífero Cauê, importante formação geológica regional. Sabe-se também que 64% de toda a área da CSul será permeável no período de pós ocupação, cujo objetivo é contribuir ainda mais para a recarga dos aquíferos da região. A CSul está investindo aproximadamente R$ 10 milhões para a realização de seu projeto de pesquisa e monitoramento dos recursos hídricos.

Pilares do desenvolvimento urbano

O processo de desenvolvimento urbano da CSul será feito de forma planejada e proporcionará uma ocupação integrada às áreas verdes. Nesse sentido, é importante destacar a realização de uma detalhada macroavaliação ambiental e urbana nas áreas do projeto, que mapeou duas áreas principais: a primeira constituída pelos terrenos com vocação para urbanização, e a segunda pelos terrenos indicados para conservação ambiental. Ou seja, desde a etapa inicial do projeto urbanístico houve cuidado com as questões ambientais, que envolveram também a proteção de cursos d’águas e nascentes. Esse diferencial do projeto, marcado pelas áreas verdes entremeadas nas manchas de urbanização, vai promover o contato cotidiano das pessoas com o verde. Além disso, o Projeto CSul propõe uma Unidade de Conservação na Serra da Moeda, com aproximadamente 3 milhões e duzentos mil metros quadrados, que se conectará a outras áreas verdes inseridas no Sistema de Áreas Protegidas do Vetor Sul.

A ocupação territorial proposta pela CSul, que abrigará a multiplicidade de usos, contribuirá para redução da dependência do município de Nova Lima da atividade mineradora que representa mais de 40% da receita municipal. De acordo com o presidente da CSul, Maury Bastos, o projeto atuará como catalisador da diversificação na cidade, promovendo a instalação de habitações, negócios e indústrias limpas, de alto valor agregado, que serão polos de geração de emprego. “Com o estabelecimento de novas empresas nas áreas de comércio, indústria limpa e serviço, haverá um aumento na demanda por mão de obra e um incremento nas oportunidades de trabalho, que podem chegar a 80 mil novos empregos, ao longo do processo de ocupação”, afirma.

A CSul também atua no campo da promoção sociocultural com diversas ações culturais, esportivas e de lazer ao ar livre que estimulam a relação e a interação entre as pessoas e criam oportunidades de negócios e empregos, além de proporcionarem mais segurança, valorizando o uso compartilhado dos espaços urbanos. Um projeto já em andamento é o CSul Cultural, que leva apresentações artísticas gratuitas à região. Outro projeto importante, que teve sua 1ª edição realizada no último ano, é o Prêmio CSul de Qualidade Urbana, que destacou projetos e práticas com foco na inovação urbana e qualidade de vida, promovendo o encontro de ideias, cultura e pessoas.

Também merece destaque a importância atribuída pelo projeto CSul à mobilidade urbana, voltada para o pedestre e para o uso da bicicleta, como meio de transporte e de lazer. Uma das ações já implementadas é o Bike CSul, uma estação de bicicletas compartilhadas para uso recreativo, às margens da Lagoa dos Ingleses.

Jornal Belvedere

Artigos assinados são de inteira responsabilidade do autor. Não expressando, portanto, a opinião da redação do Jornal Belvedere.

Folhear Última Edição

269

 

Anuncie Aqui2016 05