28 Apr, 2017 Última atualização em 2:22 PM, Apr 27, 2017

Uma disputa para recuperar Nova Lima

Publicado em Política
Lido 492 vezes
Avalie este item
(0 votos)
Tagged sob

Nova Lima enfrenta uma das maiores crises política e de arrecadação de sua história. A atual gestão, que governa há quase quatro anos com liminar do Superior Tribunal Eleitoral (STE), tem dificuldades em manter os serviços essenciais e se desdobra para pagar até mesmo os servidores municipais. Apesar disso quase todos os partidos - PMDB, PT, PSDB, DEM e Rede - entram na disputa pela Prefeitura de Nova Lima.


Nos últimos dias, no entanto, o jogo político e as fichas processuais dos candidatos falaram mais alto. No início do processo eleitoral houve a polarização entre o candidato petista Carlinhos Rodrigues e o democrata Vitor Penido, mas com a inelegibilidade do candidato do PT, a situação ficou diferente.

Com a sua impugnação, Carlinhos do PT passou apoiar e trabalhar pelo o seu ex-vice Jaconias Gomes de Souza, do PRB, e ao mesmo tempo tentou barrar a candidatura de Penido no TRE, o que não deu certo. No caso, Penido foi condenado por improbidade administrativa em primeira instância. Mas o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) deferiu o recurso em 2015 e, na verdade, a coligação PT/PRB tentou ressuscitar este caso e, mais uma vez, Penido foi inocentado.

Vitor Penido já assumiu a prefeitura quatro vezes, na última delas em 2014. O período à frente da cidade foi curto, uma vez que ele foi conduzido ao posto com o afastamento do prefeito Cássio Magnani Júnior (PMDB) e de Fatinha Aguiar por abusos econômicos nas eleições. Em abril de 2014, Magnani retornou por meio de liminar e está até hoje.

Agora, a disputa está entre Vítor Penido (DEM), Fatinha Aguiar, ex-PT e agora REDE, e Jaconias Gomes e Márcio Tupy (PTN). Abaixo, o JORNAL BELVEDERE traz um perfil e posicionamento de cada um dos candidatos.

Fatinha Aguiar (REDE)

Maria de Fátima Monteiro de Aguiar, ou Fatinha Aguiar como é conhecida, é psicóloga, casada e atual vice-prefeita de Nova Lima, pelo PT. Agora, Fatinha Aguiar está disputando a Prefeitura de Nova Lima pelo partido REDE. É pós-graduada em Gestão Pública pela Fundação Getúlio Vargas e Mestre em Gestão Pública pela Fundação João Pinheiro, e durante o governo de Carlinhos Rodrigues foi coordenadora dos programas sociais Bolsa Família e Vida Nova.

Fatinha Aguiar, se eleita, quer governar a cidade com planejamento e com o cuidado de uma mulher para a família e a sociedade, com relevância para valores de transparência, ética e liberdade. Para ela, a política precisa servir a sociedade, não os políticos se servirem da política. Ela pretende governar com transparência no uso do dinheiro público e com a participação da sociedade na tomada de decisões do executivo.

Fatinha entende que Nova Lima precisa crescer com sustentabilidade, atraindo empresas e projetos para todas as regiões da cidade a fim de gerar mais emprego e renda ao município. Se eleita pretende criar um polo industrial com eixos de integração entre a cidade, além de alavancar novas atrações econômicos para a cidade, voltadas para a gastronomia, para o turismo de negócio e ecológico, para a promoção da história do município e de seus belezas deixadas pelos ingleses há mais de 300 anos. Ela também pretende dar um novo destino de desenvolvimento, lazer e entretenimento para a região da Mina Grande, com o respaldo da criação de um novo espaço turístico e cultural que dê não só visibilidade para o município, mas que atraia turistas e gere mais emprego, renda e desenvolvimento para todos os nova-limenses.

Até o fechamento dessa edição, Fatinha Aguiar aguardava um julgamento no TSE, do qual é ré juntamente com o prefeito Cassio Magnini, para normalização de sua candidatura. Se confirmada a sentença de cassação, Fatinha se torna inelegível e perde o direito de se candidatar. 

Vítor Penido (DEM)

Com mais de 40 anos de vida pública em que registra quatro mandatos como prefeito de Nova Lima, dois mandatos como Deputado Federal e um mandato como deputado estadual, Vítor Penido é conhecido pela sua longa trajetória marcada pelo compromisso de promover o desenvolvimento na cidade. Gestor experiente e respeitado, casado, três filhos, advogado, empreário pecuarista e agricultor, o parlamentar dedicou a maior parte de sua vida à política, sempre com ações voltadas para a qualidade de vida do cidadão, pela melhoria da educação e o crescimento da cidade.

Ex-presidente do Villa Nova, time de coração, Vitor foi também fundador e presidente da Associação Mineira dos Municípios Mineradores de Minas Gerais (AMIG), onde atuou por cinco mandatos. Através do seu trabalho instituiu a Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (CEFEM) - ou royalties distribuídos para a União (12%), o Estado (23%) e o município produtor (65%). Foi presidente por seis mandatos da Associação dos Municípios da Região Metropolitana de BH (GRANBEL), também foi fundador e presidente da Associação dos Municípios Mineradores do Brasil (AMMIB) e presidente da Associação Mineira de Municípios (AMM). Foi deputado estadual Constituinte e candidato a vice-governador em 1994.

Na Câmara Federal foi presidente da Frente Parlamentar Municipalista; 1º vice-presidente da Comissão de Agricultura, Pecuária e Abastecimento; vice-presidente da Frente Parlamentar em Prol da RMBH; vice-presidente da Comissão Especial da Desoneração Tributária do Transporte Coletivo Urbano, e integrante da Comissão de Minas e Energia.

Se eleito, Vitor quer reconstruir e avançar a cidade sobre um eixo pujante do desenvolvimento, atraindo mais empresas e empregos para a cidade a exemplo do que realizou quando foi prefeito. A receita, segundo ele, é simples: através do trabalho sério com compromisso com cidadão nova-limense.  Uma de suas metas é melhorar a educação em Nova Lima e oferecer a capacitação técnica para os jovens, ainda no ensino médio.

Márcio Tupy (PTN)

Márcio José Tupy é natural de Belo Horizonte, divorciado, advogado pós-graduado pela escola do Tribunal de Contas de MG em Direito Público, e jornalista. Pai de Pedro e Sarah, mora em Nova Lima há mais de 18 anos, sendo o primeiro morador do Condomínio Veredas das Gerais. Ele é neto do coronel Poty Tupy da Fonseca, que além de presidente do extinto PSD, era amigo íntimo de Juscelino Kubitschek e colega de ginásio do ex-presidente Tancredo Neto.

Tupy, como é conhecido, é cidadão honorário de Contagem e cidadão honorário de Nova Lima onde já exerceu o cargo de secretário municipal por cinco vezes. Foi gerente de comercialização da Empresa Brasileira de Notícias (hoje EBC), analista de Informações da Presidência da República, superintendente para o Vale do Jequitinhonha da extinta LBA, assessor do ex-prefeito de BH, Pimenta da Veiga e da Comig, foi Procurador Geral da Câmara de Contagem. Seu último cargo foi secretário de Comunicação na administração de Cassio Magnani.

Tupy vê o cenário tumultuado em vista da instabilidade jurídica que se instalou no governo com a alternância de gestores, o que desmotivou e prejudicou várias ações do governo atual. Ele credita ao custo orçamentário com pagamento de servidores estatais é o outro fator de desequilíbrio no planejamento das metas municipais. Em Nova Lima, ele atribui a questão da mobilidade e a preservação do meio ambiente, face ao avanço agressivo de alguns empreendimentos imobiliários, como sendo os maiores problemas da cidade. Se eleito, pretende mudar o conceito de que Nova Lima se resume apenas ao Centro Histórico, o que leva as outras regiões a ficarem sem um ordenamento administrativo, e ao descaso. Ele pretende também instalar uma regional nas Seis Pistas que possibilite aos moradores da região acesso fácil aos serviços municipais. E defende que o secretario desta regional deverá ser morador local.

Jaconias Gomes (PRB)

Ex-vice prefeito na gestão de Carlinhos Rodrigues (PT), sua campanha tem como slogan: “Nova Lima com a força do povo”.

NOTA: O candidato foi procurado para enviar seu perfil e propostas, mas não retornou a solicitação.

Jornal Belvedere

Artigos assinados são de inteira responsabilidade do autor. Não expressando, portanto, a opinião da redação do Jornal Belvedere.

Folhear Última Edição

258

 

Anuncie Aqui2016 05