25 Nov, 2017 Última atualização em 1:26 PM, Nov 13, 2017

Em Nova Lima, Rodrigo Maia diz que Reforma da Previdência não deve ser votada neste ano

ENCONTRO | O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, entre os candidatos a prefeito de Nova Lima, Vítor Penido (DEM) e João Marcelo (PSDB) no evento promovido pela VB  Comunicação         ENCONTRO | O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, entre os candidatos a prefeito de Nova Lima, Vítor Penido (DEM) e João Marcelo (PSDB) no evento promovido pela VB Comunicação
Publicado em Política
Lido 641 vezes
Avalie este item
(0 votos)
Tagged sob

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), esteve em Nova Lima no último dia 8 de setembro, para uma palestra no Fórum “Cenário Brasil do Conexão Empresarial”, evento promovido pela VB Comunicação, que reuniu empresários e lideranças do Estado.

Durante o encontro na sede da VB Comunicação, no Shopping Serena Mall, Rodrigo Maia garantiu que a Reforma da Previdência não deve ser votada neste ano e que um dos motivos é que o governo perderia muito com esse debate agora. E, que no momento a atenção está voltada para a PEC do Teto, uma proposta de emenda à Constituição de autoria do presidente Michel Temer que define as principais medidas para o ajuste fiscal. Segundo ele, as reformas são muito importantes porque vão organizar os gastos e escolher os investimentos dentro dos limites aceitos ao caixa do governo. Mas, que no momento, o País precisa de mais planejamento e menos pressão para conseguir trabalhar e colocar a economia nos trilhos novamente.

O presidente da Câmara dos Deputados disse que a decisão de Temer enviar a proposta de Reforma da Previdência agora em setembro para o Congresso não traz benefícios nesse momento. A medida poderia desagradar parte da base aliada, receosa de que esse tema cause prejuízos aos candidatos nas disputas eleitorais. E que embora o PSDB tenha cobrado o envio da mesma para votação, ela não conseguiria ser votada. Segundo ele, para encaminhar qualquer proposta à Comissão de Constituição e Justiça são necessárias duas sessões no plenário. E isso demanda mais tempo, deixando a presidência da Casa impossibilitada de cumprir o prazo.

Rodrigo Maia destacou que a legislação atual é arcaica e por isso necessita de mudanças. Nelas estaria a lei da terceirização, que segundo ele precisa ser aprovada urgente pelo Senado. “Depois dos ajustes, a prioridade deve ser investimentos em infraestrutura para combater o desemprego, o que nesse momento parece impossível”, destacou.

O presidente da Câmara foi abordado pelo ex-colega de bancada e também de partido, Vítor Penido (DEM) que fez uma breve abordagem sobre a situação de alguns municípios mineiros que precisam urgentemente voltar a crescer. Penido disse que o “País não pode mais ficar em cima do muro; precisa crescer e para isso o empresário não pode ficar omisso. Temos que tomar uma decisão para trazer de volta o Brasil para a desenvolvimento e crescimento constante”, disse o ex-deputado federal.

Rodrigo disse que está se empenhando junto ao governo para construir um debate produtivo que leve o país novamente para o crescimento econômico. E que para ele, “as reformas de reorganização do Estado para garantir o futuro das famílias brasileiras são urgentes. A PEC do Teto começará a ser votada em outubro. E a da Previdência precisa de mais tempo. Vamos ver a questão regimental, quando ela pode começar a tramitar na CCJ. Tudo tem seu tempo. O meu foco neste momento é a PEC do Teto. Eu acho que quem quer muito não leva nada”, disse o presidente da Câmara. A PEC do Teto institui gastos públicos por até 20 anos e limita o crescimento dos gastos públicos em relação à inflação do ano anterior.

Ele informou também que o Congresso irá votar a suspensão e cassação de Temer, conforme rege o regulamento. E que não vê motivos para não haver quórum para essa votação. “A sociedade cobra, nesse momento, uma resposta para esse caso.”

Depois do encontro com os empresários, o presidente da Câmara dos Deputados foi recebido pelo ex-colega Vítor Penido, em sua residência em Nova Lima, para um brunch, onde encontrou com lideranças empresariais e políticas locais e estaduais.

Última modificação em Segunda, 12 Setembro 2016 15:45
Jornal Belvedere

Artigos assinados são de inteira responsabilidade do autor. Não expressando, portanto, a opinião da redação do Jornal Belvedere.

Folhear Última Edição

271

 

Anuncie Aqui2016 05