22 Aug, 2017 Última atualização em 4:31 PM, Aug 11, 2017

CARRETAS DE MINÉRIO NA MG-030 - Moradores cobram cumprimento de decisão judicial

MANIFESTAÇÃO  | Os moradores se reuniram em frente ao posto da Polícia Rodoviária na MG-030 e exigiram uma maior fiscalização do tráfego das carretas de minério, que mesmo depois de uma decisão judicial, continuam circulando na rodovia. O deputado Fred Costa esteve na manifestação para dar o seu apoio aos moradores MANIFESTAÇÃO | Os moradores se reuniram em frente ao posto da Polícia Rodoviária na MG-030 e exigiram uma maior fiscalização do tráfego das carretas de minério, que mesmo depois de uma decisão judicial, continuam circulando na rodovia. O deputado Fred Costa esteve na manifestação para dar o seu apoio aos moradores
Publicado em Trânsito
Lido 177 vezes
Avalie este item
(0 votos)
Tagged sob

Líderes do movimento que realizou manifestação na rodovia garantem que vão continuar lutando para impedir o tráfego ilegal de caminhões. A Polícia Rodoviária Estadual afirma que a fiscalização das carretas na via está sendo realizada e moradores querem cópia das ocorrências efetuadas, já que os veículos continuam trafegando normalmente, em especial durante à noite.

Moradores e usuários da rodovia MG-030 realizaram, no último dia 17, uma manifestação pacífica contra o trânsito de carretas de minério na via. O objetivo foi o de alertar as autoridades sobre o perigo desses caminhões na rodovia e evidenciar o inconformismo com o contínuo e ilegal tráfego advindo da Mina Corumi, em Belo Horizonte. Segundo informou Walmir Braga, morador o Residencial Nascentes e um dos líderes do movimento, as razões que sustentam a indignação é clara: “Há um trajeto definido para essas carretas, conforme consta do licenciamento ambiental do Processo Administrativo da Secretaria Municipal Adjunta do Meio Ambiente de Belo Horizonte, no qual consta que é obrigação da mineradora e da transportadora ‘garantir o tráfego de caminhões – carregados ou não – somente pela via de escoamento do minério.”

Ainda segundo Walmir Braga, o trajeto mencionado foi também homologado judicialmente nos autos dos processos nºs 024.05.778262-5 e 024.05.778263-5, da 9ª Vara da Fazenda Pública de Belo Horizonte. “A mineradora e a transportadora celebraram diversos acordos e termos de compromissos com as comunidades de Nova Lima afetadas e que estão no trajeto autorizado, mas não estão cumprindo isso. Há uma liminar do Tribunal de Justiça de Minas, concedida no Agravo de Instrumento 0188.15.005086-5/001, da 8ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais que proíbe o trafego de carretas, mesmo que terceirizadas, de minério da mina Corumi”, destacou Braga, apresentando a documentação do processo.

O movimento em si não se encerrou, ele apenas deu o primeiro passo com o objetivo de mobilizar as comunidades. Durante, a manifestação, o tenente da Polícia Militar Rodoviária Estadual (PRE-MG), Geraldo Donizete, informou que a PM estaria fiscalizando as carretas na rodovia. Agora, as lideranças do movimento, depois de reunidas para definir as próximas ações, vão solicitar a cópia das fiscalizações efetuadas pela Polícia Rodoviária Estadual, conforme alegado de ocorrências.

Apoios

Anteriormente à manifestação, as lideranças comunicaram as razões do movimento ao Ministério Público do Estado de Minas Gerais (MPMG), à Polícia Militar Rodoviária e ao prefeito de Nova Lima, Vitor Penido, que na ocasião assinou um documento de adesão às ações do grupo. Eles enfatizaram na comunicação feita aos órgãos que o principal motivo da manifestação é para “o cumprimento da liminar judicial e para que o respeito à ordem e à vida sejam assegurados de forma prioritária”. E destacaram que não estão “discutindo se é possível ou não transito de caminhões em rodovias”. O que exigem é que seja cumprido o acordo judicial que determinou o trajeto específico a ser feito pelos caminhões de minério que hoje transitam na MG-030, além do respeito à atual característica de “avenida urbana” que a MG 030, em Nova Lima, atualmente.

Walmir Braga ressaltou que a grande preocupação é com a tragédia anunciada. E lembrou o acidente com uma carreta carregada de chapas de aço, ocorrido em frente ao BH Shopping, no último dia 16, que envolveu 25 veículos, sem vítimas fatais, felizmente.

O deputado estadual Fred Costa (PEN), que realizou audiências públicas, reuniões e diversas ações desde o início do ano passado para tratar sobre o assunto, esteve presente no evento e cobrou mais fiscalização. “Tem que haver mais fiscalização e punição para aqueles que persistirem em transgredir. O tráfego das carretas de minério traz muita insegurança para os moradores, e isso não pode ficar assim”, disse o parlamentar.

A manifestação foi pacífica e não causou complicações no trânsito, segundo a Polícia Militar Rodoviária. Cerca de 150 manifestantes estiveram no local. Coincidentemente, durante a ação dos moradores, uma carreta foi parada pela PM para fiscalização e teve que retornar para a mina.

Jornal Belvedere

Artigos assinados são de inteira responsabilidade do autor. Não expressando, portanto, a opinião da redação do Jornal Belvedere.

Folhear Última Edição

265

 

Anuncie Aqui2016 05