30 Apr, 2017 Última atualização em 2:22 PM, Apr 27, 2017

Moradores e pais de alunos pedem a duplicação da Rua das Cores

mobilização | Os pais de alunos do Santo Agostinho e os integrantes da UnaViva entregaram ao prefeito Vitor Penido um abaixo-assinado com 5 mil assinaturas recolhidas pelos alunos do colégio e várias fotos da situação do trânsito no local mobilização | Os pais de alunos do Santo Agostinho e os integrantes da UnaViva entregaram ao prefeito Vitor Penido um abaixo-assinado com 5 mil assinaturas recolhidas pelos alunos do colégio e várias fotos da situação do trânsito no local
Publicado em Trânsito
Lido 186 vezes
Avalie este item
(0 votos)

União das Associações e Condomínios do Vila da Serra e MG-030 (UnaViva), juntamente com pais e alunos do Colégio Santo Agostinho Vale dos Cristais estão preocupados com o grande congestionamento que se forma diariamente na rodovia, colocando em risco a vida de centenas de pessoas.

Diretores da União das Associações e Condomínios do Vila da Serra e MG-030 (UnaViva), juntamente com pais e alunos do Colégio Santo Agostinho Vale dos Cristais (CSA), reuniram-se com o prefeito de Nova Lima, Vítor Penido, para tratar da duplicação da Rua das Cores, que contorna toda a escola passando em frente ao Condomínio Vila Grimm, no Vale dos Cristais. A situação da via é considerada de grande preocupação tanto para os dirigentes da UnaViva como para os pais de alunos do colégio. Diariamente, uma fila de veículos se forma, no horário de entrada e saída das aulas, desde a entrada do colégio até a rodovia MG-030, colocando em risco a vida de centenas de pessoas. Na ocasião, os pais de alunos do Santo Agostinho e os integrantes da UnaViva entregaram ao chefe do executivo um abaixo-assinado com 5 mil assinaturas recolhidas pelos alunos do colégio e várias fotos da situação do trânsito no local.

Segundo informou a diretora da UnaViva, Lilian Vianna, para a construção do Vila Grimm a Odebrecht Realizações Imobiliárias (O’R) precisou compensar a região com a duplicação da Rua das Cores, para facilitar a entrada no condomínio. E que para a realização dessa obra seria necessária a utilização de um terreno em frente, que estava em área de preservação. No entanto, segundo Lilian Vianna, a AngloGold Ashanti, proprietária do lote, chegou a oferecer outras áreas, para a realização de uma permuta de terrenos, permitindo então a duplicação da via.

“O primeiro terreno oferecido não foi aceito pela Prefeitura, na gestão anterior, pois se tratava de uma área invadida. Agora, um novo espaço foi ofertado e indicado para essa troca, no Alto da Boa Vista, mas até então nada foi visto. Para a realização desta ‘permuta’ de terrenos a Prefeitura de Nova Lima precisava enviar para a Câmara Municipal um projeto para aprovação pelos vereadores”, explicou Lilian Vianna.

Arquivo morto

No entanto, para surpresa de pais de alunos e a diretoria da UnaViva, foi descoberto pelo prefeito que o projeto não havia sido levado à votação e nem retornando à Prefeitura, estava em um arquivo morto, no bairro Honório Bicalho. Diante dessa confirmação, no mesmo dia, os dirigentes se reuniram com o presidente da Câmara Municipal de Nova Lima, José Guedes, para entender o motivo da não votação do projeto no início do segundo semestre do ano passado. Em resposta, ele informou que o mesmo não foi aprovado por irregularidades e que “não via ganhos para o município com essa troca”. Ou seja, uma questão de segurança e de preservação de vidas não fora observada e estava engavetada em um arquivo morto.

O prefeito Vítor Penido, no entanto, se mostrou disponível em atender os pais de alunos e diretores da UnaViva e alertou sobre a gravidade do problema, pois não pode haver retenção de trânsito em uma rodovia, em especial no trecho em que está ocorrendo, pois se trata de um longo declive. Ele informou que a prefeitura está disposta a contribuir em tudo para solucionar o problema, vai se interar sobre as irregularidades e buscar um entendimento com a O´R para saber o que a empresa vai fazer.

Fila de carros na MG-030

O Gestor Administrativo do Colégio Santo Agostinho, Gustavo Pasa, reiterou que esta obra é de suma importância para a realidade da escola, em função do fluxo de veículos. “Há quatro anos estamos com o mesmo número de alunos e com o espaço subutilizado. Não adianta para nós colocarmos mais alunos dentro das salas de aula enquanto não houver a garantia da segurança de todos no acesso ao colégio. Atualmente, estamos com 2180 alunos e nossa capacidade está entre 2400 e 2500 alunos”, relatou.

Ainda segundo Gustavo Pasa, o que emperra a solução deste problema é a vontade política. “No projeto original, não existia o Vila Grimm, ali era uma área de parque para o final de semana. Quando resolveram construir no local, adotaram uma via de acesso específica para o condomínio, que entraria em uma alça, na curva da rua”, explicou. Ele reforçou que somente o trânsito do colégio já era insuficiente no espaço da Rua das Cores. E com o ir e vir de moradores do Grimm esta necessidade aumentou mais.

“Desde 2012, estamos tentando resolver este problema. As filas vão se formando na entrada do CSA até a descida da rodovia. Isso está nos preocupando cada dia mais, é uma tragédia anunciada. Além do congestionamento que se forma na MG-030, ele está em um local de descida com curva, o que agrava ainda mais a situação. A administração anterior foi totalmente irresponsável porque tinha ciência do problema e não se preocupou com a questão. Até porque não estavam tratando de aporte de recursos públicos, mas da simples aprovação de um projeto pela Câmara, no formato de permuta de áreas”, alertou Gustavo Pasa. 

O presidente da UnaViva, Walmir Braga, declarou que a Associação tem a certeza de que a urgência e o risco de eventuais tragédias que se mostram iminentes sejam suficientes para sensibilizar aqueles que podem resolver a questão.
Os pais de alunos e dirigentes da UnaViva aguardam, com urgência, a solução desse problema, através da votação pela Câmara Municipal de Nova Lima.

Jornal Belvedere

Artigos assinados são de inteira responsabilidade do autor. Não expressando, portanto, a opinião da redação do Jornal Belvedere.

Folhear Última Edição

258

 

Anuncie Aqui2016 05