A economia 4.0 e seus possíveis cenários

Publicado Terça, 11 Dezembro 2018 16:34
Fábio Veras: A região é um polo que atrai talentos e empresas inovadoras e gastronomia de altíssimo nível © Foto: Divulgação/Eduardo Aquino Fábio Veras: A região é um polo que atrai talentos e empresas inovadoras e gastronomia de altíssimo nível © Foto: Divulgação/Eduardo Aquino

Fábio Veras, professor, especialista no tema e morador da região afirma que o Belvedere, Vila da Serra e Vale do Sereno formam um polo propenso ao desenvolvimento do novo Mundo 4.0, por atrair talentos e empresas inovadoras, além de ser um centro de gastronomia de altíssimo nível.

Depois da máquina a vapor e da energia elétrica (primeira revolução industrial), da mecanização da produção e do desenvolvimento da manufatura (segunda) e dos primeiros computadores (terceira), estamos vivendo a era digital (quarta revolução, também chamada Indústria 4.0), que permite uma série de coisas (negócios escaláveis, negócios digitais, transcendência física da loja através das vendas on-line, educação a distância, aumento da capacidade de processamento e armazenamento de dados e informações, maior desenvolvimento da linguagem da programação, maior uso de tecnologias digitais na produção industrial, dentre outras), que, com certeza, afetam toda a sociedade de forma geral, possibilitando chamar essa revolução de “Mundo 4.0”.

Para falar sobre os desafios que se apresentam nessa nova era digital que o mundo está vivendo e a importância de termos um novo olhar sobre o novo Mundo 4.0, com foco na região do Belvedere, Vila da Serra e Vale do Sereno, conversamos com Fábio Veras, professor, empresário, especialista no tema “Indústria 4.0” e morador da região.

Segundo Fábio, existe um cenário muito interessante e muito próprio nessa região: “Temos o Belvedere, um bairro já consolidado, com faixa etária média um pouco mais elevada, embora com algumas famílias jovens; o Vila da Serra, como um bairro em crescimento, que ainda atrai jovens casais com ou sem filhos; e o Vale do Sereno, no início do seu crescimento, agora se consolidando com construções verticais de alta qualidade”.

O especialista em Indústria 4.0 ressalta que esse triângulo (formado pelos três bairros) possui uma característica de agregar uma renda média per capita muito elevada, bem maior do que a média de Minas e do Brasil. “No ambiente de um possível crescimento econômico mais positivo, que deve começar no ano que vem, penso que precisamos fortalecer duas características principais que essa região carrega: continuar sendo um polo que atrai talentos e empresas inovadoras e um polo de gastronomia de altíssimo nível”.

Com relação à atração de talentos, Fábio Veras disse que existem grandes empresas na região e uma característica importante, que é o fato de o jovem gostar de trabalhar nessa região. “Isso por ela ser agradável, com espaços de alimentação e uma área verde próxima muito rica. Além de que, esses bairros abrigam empresas que investem na formação de talentos, desde uma escola de programação para crianças até o Distrito de Inovação, que deve começar a se consolidar no ano que vem como identidade visual, como marca, como vida real, como engajamento de lojistas e empresários no sentido de pertencimento”, informou Veras. Ele destaca que a Prefeitura de Nova Lima, por meio da secretaria de Desenvolvimento Econômico, tem feito um bom trabalho nesse sentido.        

Um jornal moderno, com a credibilidade e a leveza no jeito diferente de informar. Notícias, cultura, gastronomia, negócios, eventos e muito mais sobre um dos bairros mais charmosos de BH.

31 3264.0211 | 3286.1181

Edição Digital

Inscreva-se e receba o Jornal Belvedere em formato PDF.

Não mandaremos Spam!