Savassi Criativa: “O desafio é alinhar desenvolvimento humano e econômico”

Publicado Segunda, 22 Janeiro 2018 16:51

Como fica uma comunidade, um bairro, uma região, quando se cria dentro dela um movimento como o Distrito de Inovação, através do Projeto FIEMG LAB? Como fica o ambiente? Como fica o movimento cultural na região?

Para buscar respostas para essas questões e tentar fazer algumas projeções, o JORNAL BELVEDERE conversou com o presidente da Associação de Moradores e Amigos da Savassi (AMAS), Nelson Galizzi, que fala sobre o Movimento “Savassi Criativa”, que surgiu em 2014 baseado em conceitos preconizados pela Economia Criativa e enfatizando o propósito de criar um ambiente fértil para o desenvolvimento humano e econômico num dos bairros mais charmosos de BH.

Além de presidente da AMAS, Nelson Galizzi é dentista, mora e tem seu consultório na Savassi. Ele iniciou a sua abordagem dizendo que “aqui nós caminhamos muito na direção de ser um ‘parque escola de criatividade e qualidade de vida’, pois queremos fazer um modelo de excelência humana e econômica na Savassi”. O presidente ressaltou que cada região da cidade, como Pampulha, Santa Tereza, Belvedere, tem características que marcam a sua identidade e que devem ser preservadas em qualquer projeto.

Ao falar do movimento do Distrito de Inovação, que abrange Vila da Serra, Vale do Sereno e parte do Belvedere, o presidente da AMAS disse que na Savassi também aconteceu algo parecido. “Os jovens queriam desenvolver essa parte tecnológica, mas o metro quadrado da Savassi era caro. Então eles foram para os bairros São Pedro e Santo Antônio e, atualmente, tem-se o ‘San Pedro Valley’, que é uma referência mundial para empresas de base tecnológica de Belo Horizonte”, relembra.

Analisando a região em que está se desenvolvendo o Distrito de Inovação, Nelson Galizzi disse que, por ser um bairro novo, por atrair pessoas jovens e por ter um metro quadrado ainda acessível à classe de empresários e de moradores mais jovens, a região do Vila da Serra e Vale do Sereno virou um local propício para “quem quer tecnologia e para a instalação desse hub (conjunto de inovação tecnológica) de startups”. Ele ressaltou que o Fiemg Lab tem um papel muito importante dentro do Distrito de Inovação, como criador e incentivador de um movimento que “não fala apenas para a região, para o bairro, fala para o mundo”.

Savassi hoje

Transformada em bairro desde 2009, a Savassi conta atualmente com cerca de 108 bares, 374 lojas de moda, 189 restaurantes, 34 cafés, dois shoppings, 51 agências bancárias, quatro operadoras de celular, seis universidades, dez colégios particulares, 14 escolas de idiomas, 19 livrarias e 30 hotéis. O presidente da AMAS disse que a Savassi é um espaço plural, rico em diversidade e beleza, onde cultura, comércio, serviços e turismo de qualidade formam um conjunto criativo e atrativo para moradores, trabalhadores e turistas. “Um lugar para se andar à pé, observando e saboreando o prazer de estar na rua”, diz a mensagem do Savassi Criativa.

Inovação, conexões e cultura

Com relação ao futuro da região, aos rumos que ela tomará por influência do Distrito de Inovação, o presidente da AMAS lembra que na Economia Criativa se fala em três estágios para que algo novo surja com solidez: gerar uma inovação, que gera conexões e que altera uma cultura local. “A região do Vila da Serra tende a ser uma conexão forte com o mundo moderno, tecnológico, criativo”.

Galizzi lembrou que o Projeto Savassi Criativa é calçado na Economia Criativa, passando também pelas inovações tecnológicas, “mas mantém a guarda da qualidade de vida, que é muito mais importante do que qualquer desenvolvimento econômico. E, no Savassi Criativa, nós temos isso com muita clareza. Queremos fazer dela o ‘bairro mais feliz do Brasil’, nos apoiando no conceito da Felicidade Interna Bruta (FIB) e na Economia Criativa para buscarmos o desenvolvimento econômico”. Ele explicou que o FIB tem como pilares a boa governança, o crescimento material, bem-estar humano e felicidade.

Ressaltando que se deve ter o cuidado de não comparar, o dentista disse que o Vila da Serra, Vale do Sereno e Belvedere também têm a chance de aproveitar o movimento do Distrito de Inovação, que traz elementos como inovação, conexões e alteração de cultura, para promover também o desenvolvimento humano em toda a região: “Deixando de lado a comparação, acredito que o caminho da Economia Criativa que tentamos seguir no Savassi Criativa também seja um bom caminho para o Distrito de Inovação”.

Um jornal moderno, com a credibilidade e a leveza no jeito diferente de informar. Notícias, cultura, gastronomia, negócios, eventos e muito mais sobre um dos bairros mais charmosos de BH.

31 3264.0211 | 3286.1181

Edição Digital

Inscreva-se e receba o Jornal Belvedere em formato PDF.

Não mandaremos Spam!