Empresa de ônibus usa avenida do Belvedere como estacionamento

Publicado Segunda, 28 Maio 2018 16:27
Incômodo: Ônibus da Linha 8101 - Santa Inês/BH Shopping ocupam a Avenida Celso Porfírio Machado como estacionamento no Belvedere Incômodo: Ônibus da Linha 8101 - Santa Inês/BH Shopping ocupam a Avenida Celso Porfírio Machado como estacionamento no Belvedere

Moradores relatam que veículos estão parados o dia quase todo na Avenida Celso Porfírio Machado trazendo insegurança e até estacionando em frente às garagens.

Os moradores da Avenida Celso Porfírio Machado e ruas paralelas, no Belvedere, estão incomodados com a postura adotada pela empresa de ônibus Consórcio BH Leste, que administra a Linha 8101 - Santa Inês/BH Shopping. É que nos últimos 30 dias a empresa estaria utilizando a avenida como estacionamento para os seus veículos, deixando moradores preocupados quanto à segurança, uma vez que trata da presença de pessoas estranhas na região, bem como o incômodo de alguns motoristas destes ônibus estacionarem até mesmo em frente às garagens das residências.

Após denúncias de moradores, o JORNAL BELVEDERE esteve no local para apurar os fatos e constatou que mais de dez ônibus estavam estacionados ao longo da Avenida Celso Porfírio Machado, ocupado, principalmente, a lateral da via pelo lado do terreno da Mineradora Lagoa Seca. “Hoje, são poucos veículos, mas em certos dias esse número é maior. Chegam a tomar toda a avenida, são mais 15 ou 20 ônibus. Isso não está certo e essa linha possui o seu ponto final localizado à Rua Maria Luiza Santiago, atrás do Hipermercado Extra Belvedere. Como a empresa, após o pico de circulação dos veículos na linha, teria que voltar com esses ônibus para a garagem então resolveu estacioná-los aqui. Na verdade, estão economizando combustível ao não retornarem para o pátio. Então, jogam o problema para nós. Os ônibus e os motoristas ficam aqui das 8 horas às 15h30m.”, explicou o morador que tem uma casa na avenida e que preferiu não se identificar, com receio.

Outra moradora de uma rua lateral da Avenida Celso Porfírio Machado, Cinthia Pães explicou que a presença dos ônibus ao longo da via está trazendo transtornos: “Há vários dias que estão estacionando aqui. No início achamos estranho, depois descobrimos que estariam utilizando a via para o estacionamento. Um motorista me explicou que ao invés de ir para a garagem, após o horário de pico de transporte, eles ficam aqui. E, sem as condições adequadas para os motoristas e trocadores, eles fazem as suas necessidades fisiológicas aí mesmo na avenida, no mato, o que tem causado muito constrangimento para todos os moradores. Além disso tem a questão de segurança, pois cada dia vimos mais pessoas estranhas por aqui. Eles chegam cedo e só vão embora no final da tarde. Durante esse período ficam rodando a região e isto traz insegurança”, reclamou.

Central de Atendimento

O JORNAL BELVEDERE tentou falar com a empresa Consórcio BH Leste, que está localizada pelo sistema da BHTrans, à Rua Aquiles Lobo, na Floresta, mas não conseguiu ser atendido. No site da BHTrans através do telefone 0800 da empresa, a reportagem também não conseguiu ser atendida.

Já na BHTrans, a informação é que os moradores devem reclamar por intermédio da Central de Atendimento Telefônico da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), no número 156. O JORNAL BELVEDERE chegou a ligar para o número indicado e a atendente explicou que as ocorrências de trânsito relacionadas por veículos estacionados em porta de garagem, estacionados irregularmente em vagas de carga e descarga, estacionados irregularmente em vagas reservadas para deficientes e veículos com problemas mecânicos, são feitas pela Central.

E que a empresa de trânsito ao receber a denúncia “dará encaminhamento a manifestação do reclamante, mas que é necessário primeiro solicitar o serviço desejado diretamente na BHTRANS, pelo telefone 156, ou diretamente no BH Resolve Presencial (Av. Santos Dumont, 363, no Centro) ou via internet através do link: www. bhtrans.pbh.gov.br, entrando no ‘Fale Conosco’. Ao fazer a reclamação o reclamante receberá um número do protocolo”.

A atendente também explicou que “se a demanda do cidadão não for atendida dentro do prazo estipulado para a execução do serviço, definido conforme o Portal de Informações e Serviços da Prefeitura de Belo Horizonte, o reclamante também tem a opção de entrar em contato novamente com a Ouvidoria da PBH”.
Com a palavra, a PBH.

Um jornal moderno, com a credibilidade e a leveza no jeito diferente de informar. Notícias, cultura, gastronomia, negócios, eventos e muito mais sobre um dos bairros mais charmosos de BH.

31 3264.0211 | 3286.1181

Edição Digital

Inscreva-se e receba o Jornal Belvedere em formato PDF.

Não mandaremos Spam!