Notícia boa para o Meio Ambiente

Publicado Quarta, 27 Junho 2018 13:56
© Foto: Divulgação/CBH © Foto: Divulgação/CBH

Paulo André Mendes / Geógrafo e jornalista, colaborador da ArcaAmaserra / www.amaserra.org

Em meio a várias polêmicas e ameaças ao nosso patrimônio ambiental – conforme vimos na última edição do JORNAL BELVEDERE– chega enfim uma boa notícia.

Quem nos traz a novidade é o Subcomitê da Bacia Hidrográfica “Águas da Moeda”, grupo vinculado ao Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio das Velhas.

O “Águas da Moeda” atua nas bacias hidrográficas de vários rios e córregos situados ao sul de Belo Horizonte: rio do Peixe, ribeirão Macacos, córrego Cardoso e córrego Cristais. Essa área corresponde a uma parte dos municípios de Itabirito, Nova Lima, Raposos, Rio Acima e também Sabará.

A novidade: o Programa “Pró-Mananciais”
Em 2016 a COPASA decidiu reunir várias ações de proteção ambiental praticadas pela empresa, e relacionadas aos mananciais por ela protegidos, em um programa chamado “Pró-Mananciais”.

A ideia da empresa era modernizar o trabalho de proteção e conservação dos mananciais, com base na legislação, em programas anteriores de proteção e em novos projetos – como o “Cultivando Água Boa”. O Pró-Mananciais tem como noções básicas a prevenção e o cuidado, bem como a importância da proteção e da recuperação dos pequenos cursos d’água – desde a sua nascente até seu ponto de captação pela empresa.

Dessa forma, as ações do Pró-Mananciais procuram proteger e recuperar as micro-bacias hidrográficas e as áreas de recarga dos mananciais utilizados para o abastecimento público.

Ações do programa
Entre as ações desenvolvidas pelo Pró-Mananciais se destacam: o cercamento das nascentes; o cercamento e o plantio de mudas em matas ciliares; e a construção de bacias para a contenção de enxurradas (os “bolsões”).

Também fazem parte do programa a regularização de estradas vicinais, a construção de sistemas de captação de água de chuva, a pesquisa e a implantação de alternativas para disposição adequada de dejetos e a prevenção de incêndios florestais.

O cercamento das nascentes é fundamental para a conservação dos mananciais. As cercas evitam intervenções negativas como o pisoteio pelo gado, que causa muita erosão e ainda obstrui o afloramento da água. E o cercamento também beneficia a recomposição natural da vegetação ao redor da nascente.
Também vale destacar o cercamento e o plantio de mudas nativas nas matas ciliares. Essas matas funcionam como um filtro, retendo poluentes e sedimentos que chegariam aos cursos d’água.

A construção de uma bacia de contenção de enxurradas (elas são conhecidas como “bolsões”) é uma interessante obra ambiental. Por meio da retenção da água das chuvas os “bolsões” ajudam a recarregar os lençóis freáticos, a controlar a erosão e a evitar a degradação do solo.

Em breve detalharemos a atuação do Pró-Mananciais aqui na nossa região.

Veja mais conteúdos e converse com o autor em ecopapo.wordpress.com.

Um jornal moderno, com a credibilidade e a leveza no jeito diferente de informar. Notícias, cultura, gastronomia, negócios, eventos e muito mais sobre um dos bairros mais charmosos de BH.

31 3264.0211 | 3286.1181

Edição Digital

Inscreva-se e receba o Jornal Belvedere em formato PDF.

Não mandaremos Spam!