Alerta máximo com os incêndios florestais

Publicado Segunda, 27 Agosto 2018 14:40
© Foto: Divulgação/Governo de MinasGerais-Semad © Foto: Divulgação/Governo de MinasGerais-Semad

Paulo André Mendes / Geógrafo e jornalista, colaborador da ArcaAmaserra / www.amaserra.org

Olá, leitor!
Alerta máximo: chegou uma época de grande perigo para as matas, áreas verdes, nascentes e montanhas ao Sul de Belo Horizonte. E também para as pessoas e os animais que vivem ao redor delas.

A umidade relativa do ar está baixa. Os ventos fortes. E a vegetação está cada vez mais seca, pois há muito tempo não chove com força. Juntas, essas três situações criam um perigo muito grande para nós e para as áreas verdes da nossa região.

Todo cuidado é pouco: estamos falando de um cenário no qual a diferença entre a vida e a destruição total repousa em um pequeno fósforo ou em um cigarro aceso.

Mas o que fazer?

Além de tomar alguns cuidados básicos (como ficar atentos às fogueiras, aos fósforos e aos cigarros) o leitor pode ajudar informando aos órgãos competentes a existência de focos de incêndio.

A Linha Verde, por exemplo, é disponibilizada ao público pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). A Linha Verde pode ser acionada no caso de focos identificados em áreas de mata. O número é o 0800-618080.

Mas o leitor também pode acionar os órgãos ambientais do Estado ou do município, como o Corpo de Bombeiros, a Polícia e a Defesa Civil. Já a Polícia Rodoviária Federal deve ser acionada no caso de focos localizados às margens das rodovias federais, como é o caso da BR-040 e da BR-356.

Muitos focos já foram registrados

Segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), já foram registrados 32,3 mil focos de incêndios florestais neste ano, em todo o Brasil.

Os biomas que concentram a maior parte das ocorrências são o Cerrado (41%) e a Amazônia (38%).

Dados do Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (Prevfogo) indicam que 90% dos incêndios são provocados pela ação humana. Ainda segundo o Prevfogo, o desmatamento feito por queimadas para a criação de pastagens é uma das principais causas de focos de incêndio que saem do controle.

Então, leitor, faça a sua parte: tome muito cuidado com as fogueiras, os fósforos e as pontas de cigarro. Evite depositar lixo em terrenos baldios (principalmente vidro – com a incidência dos raios solares ele pode gerar focos de incêndio).

Não queime o lixo. E não solte balões de festa nem fogos de artifício.

Todo mundo agradece.

Aguardamos a sua mensagem: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.. Visite a ARCA-AMASERRA: www.amaserra.org

Um jornal moderno, com a credibilidade e a leveza no jeito diferente de informar. Notícias, cultura, gastronomia, negócios, eventos e muito mais sobre um dos bairros mais charmosos de BH.

31 3264.0211 | 3286.1181

Edição Digital

Inscreva-se e receba o Jornal Belvedere em formato PDF.

Não mandaremos Spam!