As hienas e o desastre de Brumadinho

Publicado Segunda, 11 Fevereiro 2019 19:15

Manoel Caillaux / Presidente da PROMUTUCA / www.promutuca.com.br • Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Não tenho a intenção de criticar as atividades minerárias, pois elas são importantes em nosso Estado e inteiramente viáveis, desde que haja sustentabilidade.

Não pretendo, outrossim, criticar ou explicar as causas do desastre ocorrido em data recente em Brumadinho, com o rompimento da barragem da empresa Vale, haja vista que, além de não possuir conhecimento técnico específico para tanto, deixo isso a cargo de nossas autoridades e órgãos fiscalizadores, que, aliás, nos devem muitas explicações.

Venho, primeiramente, externar meus sinceros sentimentos de pesar aos familiares e amigos das vítimas do rompimento da barragem da empresa Vale, em Brumadinho.

Pretendo, ainda, exteriorizar meu sentimento de pura indignação e tristeza com o oportunismo de alguns políticos que, como verdadeiras hienas, ficam tentando tirar proveito desta lamentável tragédia, no intuito de fomentar uma verdadeira “politicagem” à custa da dor e do sofrimento das vítimas do rompimento da barragem da Vale do Rio Doce em Brumadinho. Com todo respeito ao leitor, isso me dá náuseas!

Alguns políticos falaram na criação de comissões para análise da segurança das barragens. Tartufos!

Somente agora é que pensam em criar estas pseudo comissões para avaliarem as seguranças das barragens de algumas mineradoras. E estas pseudo comissões não conseguirão apurar nada, pois os conceitos científicos atinentes à construção destas barragens é que precisam ser revistos, inteiramente reformulados.

Alguns políticos deixaram a embarcação correr à deriva por décadas e somente agora que ela está afundando, pretendem tentar salvá-la. Estão dando verdadeiros chutes no ar, como de praxe e costume.

Vejo que a grande parte dos políticos, que estão há décadas em seus cargos, nada fizeram no sentido de tentar dissuadir ou até mesmo prevenir os cidadãos dos possíveis desmoronamentos das barragens de minério de ferro, a exemplo do ocorrido em Mariana e agora em Brumadinho.

Durmam hienas e vivam suas vidas com as mãos sujas de sangue! Aliás, com a frieza, egoísmo e oportunismo que lhes são peculiares, isso sem falar da enorme suscetibilidade, acredito que estão dormindo bem, pois tratam-se de seres desprovidos de qualquer sentimento de amor ao próximo. Pensam apenas em si mesmos e pouco importam as vítimas de Mariana e de Brumadinho, a não ser para fazerem verdadeiro sensacionalismo, a ponto de fomentar a “politicagem” que estão acostumados a praticar.

Por que não fizeram algo enquanto ainda dava tempo? Em nosso país, somente após a ocorrência do evento danoso é que as autoridades e a classe política acordam. Lamentavelmente, as pessoas precisam doar suas vidas, sacrificá-las literalmente, para acordá-los. Triste demais!

E não adianta penhorar bilhões destas empresas, pois estes valores vultosos podem inviabilizar o exercício da atividade econômica destas mineradoras, implicando na sua total insolvência e na incapacidade de reparação aos lesados. Isso para não falar no desemprego e na falta de arrecadação aos municípios e ao Estado que a paralisação destas atividades implicará.

Deve também ser revisto todo o trâmite do processo de licenciamento para recuperação de barragens, de modo que não fique engessado e propicie a imediata intervenção por parte das empresas, no intuito de evitarem o seu desmoronamento. Os órgãos públicos precisam ter mais agilidade e eficiência!

Quanto àqueles que estão saqueando as moradias das vítimas de Brumadinho, espero que Deus pese a mão e os castigue, pois, igualmente a alguns políticos de nosso país, tratam-se de verdadeiras hienas. São pessoas desprovidas de um pingo de decência e de amor ao seu semelhante. Não possuem honra ou dignidade. São verdadeiros sociopatas, pobres de espírito e covardes. Isso também causa enorme indignação e nos faz perceber o quanto nosso povo brasileiro ainda precisa caminhar para se tornar uma grande nação.

Agradeço de coração aos militares deste Estado, aos voluntários, socorristas e militares do IDF (Israel Defense Force) que tentaram encontrar sobreviventes e fizeram um doloroso trabalho de resgate de corpos, trabalho esse que nunca sairá de suas mentes. Essa comunhão de esforços fez toda diferença, embora houvesse quem a criticasse.

Um jornal moderno, com a credibilidade e a leveza no jeito diferente de informar. Notícias, cultura, gastronomia, negócios, eventos e muito mais sobre um dos bairros mais charmosos de BH.

31 3264.0211 | 3286.1181

Edição Digital

Inscreva-se e receba o Jornal Belvedere em formato PDF.

Não mandaremos Spam!