Empoderadas e prevenidas

Publicado Sexta, 08 Junho 2018 17:44
Dra. Mariane Tarabal: Médica do programa de check-up do Hermes Pardini © Foto: Divulgação/cedida Hermes Paridini / Leo Lara Dra. Mariane Tarabal: Médica do programa de check-up do Hermes Pardini © Foto: Divulgação/cedida Hermes Paridini / Leo Lara

Médica do Hermes Pardini lista os principais exames para a mulher em cada faixa etária

No momento em que as mulheres ainda questionam a desigualdade de gêneros e os casos de abusos, é importante lembrar que o autocuidado também é uma das conquistas da mulher moderna. Usufruir da liberdade sexual e reprodutiva é direito de todas, mas são necessários alguns cuidados.
A médica do programa de check-up do Hermes Pardini, Dra. Mariane Tarabal, listou alguns exames essenciais para a prevenção de doenças dessas mulheres empoderadas. Confira!

Aos 20 e 30 anos

Nessa idade, a mulher tem como foco a saúde preventiva. O principal exame indicado na faixa etária é o papanicolau. Ele é de extrema importância para a detecção de doenças como câncer do colo do útero, além de inflamação e infecções. É um dos exames mais importantes para a saúde da mulher sexualmente ativa, será realizado ao longa de toda a vida da paciente e deve ser feito anualmente.

Outra demanda frequente nessa faixa etária é a escolha pelo método contraceptivo. “Atualmente, existem várias opções disponíveis para que a mulher consiga evitar uma gravidez indesejada e deixar que a maternidade chegue no momento que ela julgar adequado”. Assim, o médico poderá orientar sobre métodos hormonais, dispositivos, procedimentos e, inclusive, métodos de barreira que também são essenciais na prevenção de doenças sexualmente transmissíveis.

“Exame clínico, avaliação hormonal e exames de imagem para avaliação de ovários policísticos e endometriose, por exemplo, podem também ser indicados para mulheres dessa faixa etária, de acordo com as condições de cada uma.”, explica a Dra. Mariane. A síndrome do ovário policístico é uma condição que pode causar irregularidade do ciclo menstrual, acne, alterações na distribuição de pelos no corpo e pode, inclusive, dificultar a gravidez. “É uma condição muito prevalente e acomete cerca de 5 a 8% das mulheres!”

Durante a consulta médica, também é realizada a avaliação das mamas e para casos indicados, exames complementares podem ser solicitados. Geralmente, mamas de mulheres jovens são muito densas, o que dificulta a avaliação pela mamografia. Dessa forma, a ultrassonografia das mamas pode ser uma boa alternativa para melhor avaliação, caso haja suspeita de alterações mamárias.

Aos 40 e 50 anos

Para essas mulheres, os cuidados devem ser ainda maiores. A mamografia deve estar entre os exames de rotina. Ela deve ser feita anualmente, segundo a Sociedade Brasileira de Mastologia.

Esse é também o período em que a maioria das mulheres brasileiras entra na menopausa. No Brasil, a idade média com que as mulheres começam a encerrar os ciclos menstruais é de 47 anos. As alterações frequentes nessa fase do ciclo feminino são ondas de calor, suores noturnos, problemas no sono, diminuição da lubrificação vaginal, alterações de humor e até dificuldade de concentração.

Na fase da perimenopausa ou climatério, quando se inicia a menopausa, é importante monitorar a dosagem hormonal. “Hoje, a reposição hormonal é feita com muito mais cautela do que nos 80 e 90”, afirma a especialista do Grupo Hermes Pardini. “Ela é indicada em casos específicos e o médico sempre avaliará os riscos e benefícios da reposição hormonal de acordo com as condições da paciente”.

Acima dos 60 anos

Mulheres acima dos 60 têm a recomendação de passar a fazer mamografia a cada dois anos. “Nesta faixa etária, quando músculos e ossos começam a ficar mais frágeis, é o momento de cuidar da suplementação alimentar, repondo nutrientes, como cálcio e vitamina D que faltam no organismo. A prática regular de atividade física também é essencial para uma boa saúde!”, afirma Dra. Mariane. 

Na lista de testes da nova faixa etária está também a densitometria óssea. É um exame de imagem que analisa a perda de cálcio nos ossos e é capaz de detectar a osteoporose em estágios iniciais, antes de aparecer no raio-x. “À medida que as pessoas envelhecem, seus ossos se tornam menos densos. Isso significa que eles ficam mais finos e mais frágeis. Com o tempo, isso pode levar a um distúrbio chamado osteoporose, que aumenta a chance de fratura nos ossos. “

Vale ressaltar: manter uma alimentação saudável e a prática de exercícios regularmente ajuda na saúde da paciente em todas as idades.

Informções e dúvidas

Entre em contato com o atendimento ao cliente Hermes Pardini:
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
• www.hermespardini.com.br

Um jornal moderno, com a credibilidade e a leveza no jeito diferente de informar. Notícias, cultura, gastronomia, negócios, eventos e muito mais sobre um dos bairros mais charmosos de BH.

31 3264.0211 | 3286.1181

Edição Digital

Inscreva-se e receba o Jornal Belvedere em formato PDF.

Não mandaremos Spam!