Empreendedorismo está transformando a vida de mulheres

Publicado Quinta, 10 Maio 2018 17:42
Clausy Gomes: “Todas as mulheres têm a vontade de fazer algo para transformar a sua realidade ou de sua comunidade através do seu trabalho, vencendo os desafios culturais” © Foto: divulgação/Cedida PNL Clausy Gomes: “Todas as mulheres têm a vontade de fazer algo para transformar a sua realidade ou de sua comunidade através do seu trabalho, vencendo os desafios culturais” © Foto: divulgação/Cedida PNL

“São muitas as motivações que levam a mulher a empreender, como a questão financeira, a satisfação pessoal e a independência”, afirma a secretária municipal de Desenvolvimento, Trabalho e Renda de Nova Lima, Clausy Gomes, que lançou o Programa Mulheres Empreendedoras. Mas, na verdade elas estão “acelerando o seu empoderamento e autoconfiança”.

Maio é o mês das mães e também o Mês do Empreendedorismo, um movimento que está batendo à porta de vários brasileiros através da conexão e colaboração para transformar a vida das pessoas. Uma coisa é certa, se o empreendedorismo não chegou ainda até você, ele está prestes a bater à sua porta. Segundo estudo realizado pelo banco Santander, o empreendedorismo será responsável pela retomada do fôlego do mercado de trabalho e deverá gerar metade das novas vagas deste ano.

Focado em contribuir com essa realidade, o município de Nova Lima lançou o Programa Mulheres Empreendedoras para capacitar e inspirar as empreendedoras no ambiente de negócios, com mais chances de alavancarem suas modalidades e se projetarem no mercado. O movimento do empreendedorismo feminino está ganhando força na cidade, mesmo com os desafios do mercado. Para a secretária municipal de Desenvolvimento, Trabalho e Renda de Nova Lima, Clausy Gomes, são muitas as motivações que levam a mulher a empreender como a questão financeira, a satisfação pessoal e a independência.

O projeto Mulheres Empreendedoras, idealizado por ela para impulsionar o empreendedorismo na cidade tem como público-alvo “toda mulher que queira aprimorar seus conhecimentos ou se preparar para empreender. Ou seja, todas aquelas que têm a vontade de fazer algo para transformar a sua realidade ou de sua comunidade, através do seu trabalho, vencendo os desafios culturais machistas, o meio ainda predominante masculino com descriminação de gênero, falta de apoio familiar, as diversas atribuições do dia a dia, acelerando o seu empoderamento e autoconfiança”, explica a secretária.

O programa faz parte da política pública de empreendedorismo na cidade e que busca fomentar novos negócios e ao mesmo tempo promover o despertar da população para o empreendedorismo e mercado de trabalho e oportunidades. Segundo Clausy, a cidade tem o papel de apoiar os empresários de micro e pequenas empresas, os microempreendedores individuais e as entidades associativas de negócios de menor porte, como forma de fortalecimento e diversificação econômica. Ela exemplifica que em Nova Lima, 82% das empresas ativas são de micro e pequeno portes e de Micro Empreendedor Individual (MEI). Segundo dados da Junta Comercial de Minas, no primeiro trimestre de 2018, o grupo de MEI - Microempreendedor Individual foi o que apresentou maior crescimento em Nova Lima, com 202 novos negócios em comparação com dezembro de 2017. “Isso significa que Nova Lima está no caminho certo, ao apoiar, qualificar e preparar o cidadão, para empreender e ser bem sucedido na sociedade através do seu trabalho”, justifica a secretária.

O Projeto Mulheres Empreendedoras foi lançado em fevereiro de 2018, em parceria com a Junior Achievement, e esta entrou com toda a metodologia do trabalho, material e mobilização dos voluntários. “O objetivo dessa parceria é avançar na discussão sobre os desafios do empreendedorismo feminino, para que as mulheres possam criar um ambiente mais favorável às suas inciativas, fortalecer vínculos com o poder público e terem acesso a outras entidades de apoio aos pequenos e microempresários. Então, esse não é um projeto assistencialista e sim de capacitação e apoio para empreender de forma independente e autônoma. E, apesar de contar com a participação de voluntários em todas as fases, o resultado esperado é a independência dessas mulheres pelo trabalho, circulando no meio empresarial e empoderada pelo conhecimento e comportamento empreendedor”, explicou.

O processo de capacitação compreende atividades e técnicas de orientação para o orçamento familiar, para conhecer os conceitos básicos do empreendedorismo e o que contribui para o seu desenvolvimento. Ainda, o autoconhecimento para desenvolver um plano de vida para os próximos 5 anos, identificando seus pontos fortes e a melhorar. Elas também serão capacitadas para o trabalho em equipe e para a importância da comunicação efetiva. Também começam a lidar com termos técnicos e identificar gastos e calcular custos fixos e variáveis do negócio, e o preço do produto final. “Essas mulheres irão planejar o negócio ideal pensando sempre nos recursos necessários. Vão receber orientações para usar o crédito de forma a economizar ou poupar de forma consciente e por fim orientações técnicas de vendas”, comenta Clausy Gomes.

Mulheres já são 49,87% das Micro Empreendedoras

Na opinião da secretária, falar de mulheres empreendedoras em Nova Lima “é falar de um grupo que não para de crescer, mesmo enfrentando dificuldades e preconceito. A mulher já se destaca como parte integrante e maciça no cenário sócio econômico da cidade, e agora terá todo o apoio municipal para vencer barreiras e continuar cada vez mais aumentando sua participação na economia, geração de trabalho e renda e outros setores da nossa sociedade”.

Clausy informa que os números mostram que as oportunidades de trabalho são desiguais e que a grande ascensão feminina acontece mais rapidamente através do empreendedorismo, com a participação das mulheres em 49,87% como Micro Empreendedoras Individuais, em relação a 41,07% no mercado de empregos formais.
O projeto Mulheres Empreendedoras vai oferecer oportunidade de participação a cerca de 480 mulheres. Pelos dados da secretaria de Desenvolvimento, 360 já foram contempladas em fevereiro e agora 120 vagas estão abertas. Os polos de capacitação estão localizados em vários bairros da cidade. No Vila da Serra, por exemplo, o Projeto Mãos do Vila foi o pioneiro para inserir as mulheres da região nesse processo de novos negócios. E novas turmas serão formadas com a participação de mulheres do Vila da Serra. As inscrições inclusive podem ser feitas até o dia 14 de maio, na Unidade Vila da Serra e em outras regionais.

Para Clausy, “o empreendedorismo é um dos caminhos que deve receber atenção especial de autoridades. É uma alternativa para geração de emprego e renda. É importante ressaltar que muitas das oportunidades aparecem com ênfase na inovação, na busca por qualidade de vida, no envelhecimento da população e na preocupação com o meio ambiente”, explicou.

“Como mulher, conhecendo as dificuldades que enfrentamos, trazer projetos como esse é importante para fortalecê-las a ganhar agilidade e acompanhar as mudanças. O Mulheres Empreendedoras é um projeto que aumenta a diversidade na ambiência de negócios, gerando também inovação. E esta não acontece apenas com mudanças tecnológicas, mas também com transformações culturais”.

Clausy diz que as mulheres já nasceram prontas para os maiores desafios da atualidade. “A mulher valoriza muito o impacto que o trabalho dela pode trazer de positivo para a sociedade, é comum esse senso do bem-estar coletivo em suas prioridades, elas colocam seus sonhos à frente dos resultados econômicos, sem falar que enfrentam a dupla jornada com equilíbrio e menos esforço que os homens”.

Aqueles que interessarem em participar do Projeto podem procurar a Secretaria de Desenvolvimento, em Nova Lima. No Vila da Serra, as inscrições para a capacitação vão até o dia 15 de maio, na unidade da prefeitura.

Um jornal moderno, com a credibilidade e a leveza no jeito diferente de informar. Notícias, cultura, gastronomia, negócios, eventos e muito mais sobre um dos bairros mais charmosos de BH.

31 3264.0211 | 3286.1181

Edição Digital

Inscreva-se e receba o Jornal Belvedere em formato PDF.

Não mandaremos Spam!