Hallstatt, vilazinha irresistivelmente charmosa na Áustria

Publicado Quarta, 10 Julho 2019 14:24
Hallstatt: Pequena aldeia, com menos de 1.000 habitantes, patrimônio da Unesco, debruçada no Lago Hallstatter nos Alpes Austríacos, envolvida por vales e emoldurada pela montanha Hoher Daschstein © Foto: Divulgação / wikipedia Hallstatt: Pequena aldeia, com menos de 1.000 habitantes, patrimônio da Unesco, debruçada no Lago Hallstatter nos Alpes Austríacos, envolvida por vales e emoldurada pela montanha Hoher Daschstein © Foto: Divulgação / wikipedia

Paulo Queiroga / Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

As grandes cidades, que até há pouco tempo se mantinham, quase exclusivas na lista de destinos turísticos internacionais mais visitados, como Paris, Nova York, Londres e outras, não que elas tenham perdido suas posições, mas, atualmente esses destinos têm que disputar a atenção de viajantes sensíveis com os pequenos lugarejos charmosos espalhados pelo mundo.

Cidades e vilas pequenas tem sido uma nova tendência de destinos para viajantes veteranos. Para este público experimentado, elas atendem a uma das mais agradáveis motivações de viagem de lazer e turismo, que é sair do cotidiano e se soltar no encantamento dos ambientes, normalmente, diversos dos grandes centros emissores dos viajantes familiarizados com as viagens internacionais.

Daí, essa série de publicações no JORNAL BELVEDERE, que privilegia a magia dos cenários, os serviços mais exclusivos em pequenos vilarejos, que nos permitem, de fato, fugir do mundo real e nos embalar em sonhos.

Uma pequena aldeia

A Áustria é um desses países onde está reunida grande quantidade de pequenos lugares com lagos, montanhas, florestas, castelos, ruazinhas tortuosas, restaurantes elegantes e serviço turístico de qualidade. São cenários exclusivos e experiências que ficam para sempre guardados nas nossas memórias de viagens.
Hallstatt é uma pequena aldeia, com menos de 1.000 habitantes, patrimônio da Unesco, que se debruça no Lago Hallstatter nos Alpes Austríacos, envolvida por vales e emoldurada pela montanha Hoher Daschstein.

Além da paisagem realmente encantadora, a cidade abriga a Cápsula do Tempo, o Memory of Making, um projeto de preservação de 7.000 anos de todo o conhecimento da civilização, criado em 2012, onde as informações estão impressas em tabletes de cerâmica e enterradas em uma mina de sal para a posteridade.
Partindo da capital Viena, a viagem de 4 horas de trem, com uma troca de trens em Attnang Puchhein, já bastaria pelo visual. Dá vontade de pedir ao maquinista para dar umas paradinhas para termos tempo de curtir cada detalhe. A gente até fica até indeciso se olha ou se registra toda essa maravilha em fotos.

Como ocorre em praticamente toda a Europa Central, o período com clima mais ameno em Hallstatt é a partir de abril, na Primavera, quando a temperatura gira em torno dos 18, 20 graus, com um céu azul de doer os olhos; e no verão, que, diferente de outros destinos europeus, não faz aquele calorão infernal, como está acontecendo este ano em quase toda a Europa. No outono para o inverno, o frio alpino incomoda nossos corpos tropicais, mas, é compensado pela paisagem de neve nas montanhas, que completa o cenário de sonho.

Ambiente histórico

Praticamente, só se anda a pé pela cidade, que tem poucos carros. A pequena praça principal, a Marktplaz é um charmoso ponto de encontro de turistas, (muitos orientais) rodeada de cafés, restaurantes e lojinhas de souvenirs.

As casinhas penduradas nas encostas da montanha, de frente para o lago, entre ruelas e becos, exigem dos mais preguiçosos um certo esforço para subir as escadinhas íngremes e apertadas. Mas, vale muito a pena o exercício para sorver aquele ambiente, ao mesmo tempo histórico, mágico e onírico.
Se for se hospedar em Hallstatt, tem que reservar com antecedência. Por se tratar de destino exclusivo, as diárias, em geral não são baratas, assim como os preços nos deliciosos restaurantes e cafés espalhados também na estreita rua separada do lago por uma balaustrada.

Além dos atrativos em cada detalhe urbano, Hallstatt é também conhecida por abrigar a mina de sal mais antiga do mundo, aberta a visitas guiadas com duração de 4 horas, onde se sobe por 855 metros em um funicular e chega-se a um mirante, de onde se avista uma das paisagens mais típicas da região dos Alpes.
Programe-se com antecedência e inclua Hallstatt em sua próxima viagem à Europa, para nunca mais esquecer este lugar.

Um jornal moderno, com a credibilidade e a leveza no jeito diferente de informar. Notícias, cultura, gastronomia, negócios, eventos e muito mais sobre um dos bairros mais charmosos de BH.

31 3264.0211 | 3286.1181

Edição Digital

Inscreva-se e receba o Jornal Belvedere em formato PDF.

Não mandaremos Spam!