A lendária ferrovia Transiberiana

Publicado Segunda, 28 Maio 2018 14:42

Paulo Queiroga / Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

A ferrovia leva para uma exótica viagem de riqueza cultural e natureza, pela Rússia, Tartaristão, Sibéria e a fascinante Mongólia.

Um roteiro fascinante, fora da curva, se faz pelos trilhos da Transiberiana. A ferrovia possui 9.289 km de extensão e cruza oito fusos horários. Percorremos um trecho. Saímos de Moscou para uma exótica viagem de riqueza cultural e natureza, pela Rússia, Tartaristão, Sibéria e a fascinante Mongólia.

Nossa temporada tem início em Moscou, com o clássico city tour pela Praça Vermelha, Mausoléu do Lenin, Catedral de São Basílio, as torres e muralhas do Kremlin, as artísticas estações de metrô, as principais ruas e cafés e a suntuosidade dos seus museus.

O trecho ferroviário se inicia em direção à Kazan, capital da República do Tartaristão. Kazan é um lugar vibrante, na confluência dos rios Volga e Kazanka. A cidade, terceira em tamanho na Rússia, atrás apenas de Moscou e S. Petersburgo, declarada Patrimônio da Humanidade pela Unesco, respira a autêntica atmosfera tártara.
Na estação de Kazan, tomamos o trem com destino à pequena Tobolsk. Não dá para disfarçar a emoção de deixar a Europa, cruzar os Montes Urais e entrar no continente asiático pela linha férrea mais extensa do mundo. As paisagens desfilam pelas janelas do vagão-restaurante, onde, após uma boa refeição, passamos a noite numa confortável cabine.

Tobolsk, antiga capital da Sibéria, é um dos mais encantadores segredos guardados pela Rússia. Foi necessário um pequeno desvio na rota ferroviária para estarmos lá. 

A cidade revela a grandiosidade da história russa. Lá está a casa onde ficou reclusa a família Romanov, do último czar da Rússia, antes de serem levados ao fuzilamento. Em Tobolsk, também esteve preso Dostoyevsky, um dos maiores nomes da literatura russa e ali nasceu o controverso místico Raspútin, numa aldeia da então província de Tobolsk.

Novo embarque de trem, agora, com destino a cidade de Omsk, cenário da resistência contra a revolução russa. A travessia entre lagos, florestas milenares e pequenos povoados, nas variadas paisagens da Sibéria é encantadora.

O próximo destino é Novosibirsk, a maior cidade da Rússia Asiática. O Museu Ferroviário expõe mais de 60 locomotivas - um fantástico acervo a céu aberto.

O Teatro de Ópera e Ballet – o maior da Rússia - Capela de São Nicolau, Catedral de Alexandre Nevsky e outros atrativos nos remetem aos cenários da literatura russa.

Na sequência, desembarcamos em Krasnoyarsk. A cidade se formou no século XVII, às margens do rio Lenissei, um dos três maiores da Sibéria, a partir de um forte Cossaco. Visitamos impressionantes formações rochosas no Parque Stolby.

Embarcamos novamente no trem para Irkutsk – Circumbaikal Ocidental - Listvyanka, no trecho da Transiberiana próximo ao lago Baikal, chamado de “fivela de ouro” da ferrovia, que, na época de sua construção tinha o nome de “cinturão de ferro da Rússia”.

Novamente no trem, nosso destino é Ulan Udé. Após 8 horas, chegamos à cidade em meio a maravilhosos jardins públicos. Chama a atenção diante da Prefeitura, uma gigantesca cabeça de Lênin.

Cultura mongol

De Ulan Udé, fizemos um trecho internacional até à cidade de Ulan Bator, capital da Mongólia.

Em Ulan Bator impressionam a Praça Sukhbaatar, o Monumento a Genghis Khan, e o Museu de História Nacional. No Mosteiro de Gandantegchenling, uma estátua de um Buda da Compaixão, com 26 metros de altura, faz nos sentir pequenos.

A partir de Ulan Bator, fizemos uma imersão na cultura mongol pelo Deserto de Gobi, entre terras áridas, vegetação incrível e áreas cobertas de gelo. Vivência inesquecível é montar nos famosos cavalos mongóis e nos acomodar nas “ger” tendas circulares típicas, com conforto, inclusive, de banheiros privativos.

Dificilmente, encontramos tamanha diversidade de paisagem e riqueza cultural num só roteiro.

No Brasil, você conta com a experiente operadora Tchayka, (www.tchayka.com.br) para esta viagem de sonhos e exotismo.

Um jornal moderno, com a credibilidade e a leveza no jeito diferente de informar. Notícias, cultura, gastronomia, negócios, eventos e muito mais sobre um dos bairros mais charmosos de BH.

31 3264.0211 | 3286.1181

Edição Digital

Inscreva-se e receba o Jornal Belvedere em formato PDF.

Não mandaremos Spam!