Normandia, inesquecível e nem sempre lembrada

Publicado Quarta, 28 Novembro 2018 11:11
Monte Saint Michel: Capaz de deixar qualquer apaixonado por viagem emocionado, o local é um desses lugares mágicos que se tornam desejo de muitos aficcionados por belas viagens © Foto: Divulgação/Wikipedia Monte Saint Michel: Capaz de deixar qualquer apaixonado por viagem emocionado, o local é um desses lugares mágicos que se tornam desejo de muitos aficcionados por belas viagens © Foto: Divulgação/Wikipedia

Paulo Queiroga / Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Próximo a Paris, Giverny, Vermon, Honfleur e Etrat os visitantes podem desfrutar de uma região rica de belezas naturais, história, cultura e gastronomia.

Localizada no noroeste francês, a Normandia é como se fosse um país dentro da França. O território foi colonizado pelos normandos, que hoje, corresponde mais ou menos ao antigo Ducado da Normandia. Com uma área quase do tamanho da Bélgica e uma costa de 600 km, a região se estende desde as cidades satélites de Paris, até o Canal da Mancha.

Apesar da proximidade com Paris, destino preferido dos brasileiros, suas cidades e vilas em geral, não fazem parte de nosso repertório de viagens à Europa. Alguns brasileiros estendem sua viagem de Paris à pequena vila de Giverny, e ao Monte Saint Michel, nesses pacotes de um dia, tipo bate-volta. Isso é apenas uma degustação desta região rica de belezas naturais, história, cultura e gastronomia.

Giverny é a cidade de Claude Monet, um dos artistas plásticos mais conhecidos do impressionismo francês. De Paris, há trens saindo de duas em duas horas, num trajeto de 50 minutos partindo da Gare Saint-Lazare, com murais pintados pelo próprio Monet.

O jardim de Monet está eternizado em suas telas. O cenário já foi e continua sendo pano-de-fundo para muitos filmes e pinturas também famosos. Ao visitar o jardim, você conhecerá também a casa onde Monet residiu com sua família, preciosamente reconstituída como na época do artista.

Para visitar o jardim na alta temporada (junho a setembro), é bom comprar um ticket pela internet. Assim você evita de ficar uma hora e meia na fila entediante, como aconteceu comigo. Na baixa temporada, claro, é mais tranquilo, mas ou faz muito frio ou chove muito.

Mesmo com o grande movimento de turistas, existem recantos de paz no jardim, onde se pode sentar um pouco e deixar seus olhos e sua mente viajarem neste ambiente mágico e único.  

À noite, a cidade é calma e possui somente um hotel 5 estrelas. Os demais são pequenas pousadas, normalmente charmosas, com jardins e café da manhã servido ao lar livre, com direito às geleias caseiras, pães, croissants e queijo, muita variedade de queijos.

Vermon

Nas proximidades de Giverny está Vermon, com um centro histórico lindo e um velho moinho, que, até hoje, continua posando para artistas plásticos e fotógrafos.

Deauville e Trouville são duas cidades-balneário, preferidas pelos parisienses. As cidades são separadas apenas por um pequeno rio, uma estação de trem e uma praça.Trouville é mais antiga (século 17) cercada por cafés e restaurantes.

Já Douville é majestosa, elegante e símbolo da aristocracia francesa da Belle Èpoque. Sua construção foi um projeto ambicioso do meio-irmão de Napoleão para ser a estação balneária perfeita da França. As praias, o calçadão chamado “Les Pranches”, os guarda-sóis coloridos e as cabines de banho dos anos 20 são cenários conhecidos nossos de filmes famosos.

Honfleur

Outra cidadezinha charmosa, a 15 km de Trouville é a artística Honfleur, próxima à região do Canal da Mancha, de onde sai o Euro Túnel, que liga Paris a Londres por ferrovia.

Honfleur tem mais de 1.500 anos de história. As ruelas e casinhas de madeira coloridas também registram obras dos impressionistas, como Monet e Boudin. Uma caminhada por toda a cidade leva menos de uma hora de puro encantamento.

Felizmente, a cidadezinha e suas casas centenárias com estrutura em madeira, à moda escandinava, foram poupadas dos ataques aéreos durante a Segunda Guerra Mundial, que arrasaram muita coisa linda naquela região.

Etrat

A impressionante Etrat, lugar de inspiração para os escritores Victor Hugo e André Gide e pintores impressionistas, é a síntese da beleza natural da região. As majestosas falésias de calcário atraíram vários escritores e artistas e continuam a fascinar olhares turísticos de todo o planeta.

Na sua próxima viagem à França, reserve, pelo menos, uns três dias para conhecer essa região singular. Você não se arrependerá e não dá para esquecer.

Um jornal moderno, com a credibilidade e a leveza no jeito diferente de informar. Notícias, cultura, gastronomia, negócios, eventos e muito mais sobre um dos bairros mais charmosos de BH.

31 3264.0211 | 3286.1181

Edição Digital

Inscreva-se e receba o Jornal Belvedere em formato PDF.

Não mandaremos Spam!