Amsterdam, capital financeira e cultural dos Países Baixos

Publicado Sexta, 21 Dezembro 2018 18:02
Cenário: Um bom e agradável programa é pedalar pelas ruas planas dos canais de Amisterdam © Foto: Divulgação / Wikipedia Cenário: Um bom e agradável programa é pedalar pelas ruas planas dos canais de Amisterdam © Foto: Divulgação / Wikipedia

Paulo Queiroga / Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

A cidade não é grande, é fácil e muito agradável caminhar pelas suas ruas, com jardins charmosos à beira dos canais, os ciclistas, os cafés, tudo, um lindo cenário.

A Holanda tem uma ligação histórica com o Brasil. Por pouco, não nos tornamos colônia dos holandeses. Entre os anos de 1630 e 1654 os holandeses ocuparam boa parte do Nordeste brasileiro entre as cidades de São Luís, no Maranhão e Salvador, na Bahia. Mas, o destino não quis nos separar de Portugal e hoje visitamos Amsterdã como um caldo cultural bem diferenciado de nós, o que aumenta a emoção ao conhecê-la.

A cidade de Amsterdam não é grande. É fácil e muito agradável caminhar pelas ruas, as casas típicas, com jardins charmosos à beira dos canais, os ciclistas, os cafés, tudo, um lindo cenário.

A língua, o holandês, meio parecida com o alemão, para nós seria mais fácil aprender o idioma marciano. Mas, não tem problema. Todo mundo fala inglês e o comércio se ajeita com o espanhol, o que facilita para nós.

Os preços de serviços turísticos (bares, restaurantes, hotéis) em geral não são baratos, se compararmos, por exemplo, a Portugal e Espanha. Mas, nada que irá quebrar o bolso de ninguém em uma curta temporada. Como uma cidade essencialmente turística, lá tem serviços para todos os gostos e bolsos.

Uma boa dica é comprar o Amsterdam City Card. Um cartão vermelho mágico, válido por 72 horas, que dá acesso ilimitado ao transporte público (que é ótimo), entrada em praticamente todos os museus da cidade, e são muitos, além de descontos em lojas e restaurantes. Vale a pena comprá-lo logo ao desembarcar.

No percurso a pé no centro turístico, comece pela Central Station Dam, uma praça central enorme, espécie de ponto central para outros pontos turísticos da cidade, como a Praça Reembrandt, o mercado das flores, a mais antiga bolsa de valores do mundo e uma das mais lindas atrações, que são os canais históricos.

Existem mais de 40 museus na cidade. Tem museus de arte, de história e até um museu dentro de uma casa-barco, daquelas bem tradicionais dos canais. O Museu Van Gogh, o Museu de Amsterdam, a Casa de Anne Frank e os coffee shops atraem mais de 5 milhões de turista ao ano.

Destaque de gosto discutível, mas, nem por isso, menos famoso e atrativo para turistas, é o Red Light District, onde para se chegar tem que passar por uns becos medievais lindos e sinistros. A área é reconhecida mundialmente pelas garotas expostas nas vitrines para programas de prostituição, profissão regulamentada e protegida pelo Estado na Holanda. Conheço casos de brasileiros que entraram em “roubadas” nesta região, mas gosto é gosto, e o que atrai turista é a novidade.

O passeio de barco pelos canais, incluído no City Card, seguramente, é o atrativo mais imperdível na cidade. Se pago isoladamente, custa por volta de 15 euros. O passeio dura uma hora e inclui o áudio-guia explicando curiosidades sobre os canais e os locais onde passa.

Pedalar pelas ruas

Outro programa extremamente agradável é pedalar pelas ruas planas dos canais. O sistema de aluguel de bicicletas é fácil e barato. Existem 881 mil bicicletas na cidade, e, praticamente, toda a população utiliza a bicicleta como meio de transporte.

No entorno de Amsterdam tem cidades lindíssimas, que se pode conhecer num bate-volta, de trem, a melhor forma de deslocamento na Holanda. É um transporte seguro, rápido e organizado, com muitos horários e toda estação de trem é no coração da cidade.

Um desses passeios é à cidade de Haia, capital política da Holanda, onde fica a sede do parlamento, a residência da família real e as embaixadas. Um dos principais pontos turísticos é o famoso Tribunal Internacional de Haia, onde o intelectual e jurista brasileiro, Ruy Barbosa proferiu seu lendário discurso.

Conhecer e visitar Amsterdam, o coração dos países baixos é interagir com a riqueza desta parte norte da Randstad, uma das maiores e mais importantes aglomerações urbanas da Europa. “Bon reis”

Um jornal moderno, com a credibilidade e a leveza no jeito diferente de informar. Notícias, cultura, gastronomia, negócios, eventos e muito mais sobre um dos bairros mais charmosos de BH.

31 3264.0211 | 3286.1181

Edição Digital

Inscreva-se e receba o Jornal Belvedere em formato PDF.

Não mandaremos Spam!